ARTIGO

Lossio, Rands, Dani e Simone: saiba por que eles querem governar Pernambuco

Em artigo, os candidatos explicam seus motivos para tentar governar o Estado

Cássio Oliveira
Cássio Oliveira
Publicado em 06/10/2018 às 14:45
Foto: Reprodução / Facebook
Em artigo, os candidatos explicam seus motivos para tentar governar o Estado - FOTO: Foto: Reprodução / Facebook
Leitura:

A pedido do JC, candidatos ao Governo de Pernambuco escreveram seus motivos para ocupar o Palácio do Campo das Princesas no próximo dia 1º de janeiro de 2019.

JULIO LOSSIO (REDE)

"Quero governar Pernambuco porque acredito que me preparei para isso nos últimos anos. Quero poder oferecer a minha experiência como médico, pai de família e sobretudo prefeito de Petrolina por oito anos. Quero ser governador para colocar o cuidado com as pessoas como prioridade, e de modo especial o cuidado com nossas crianças como foco central de nosso governo. Acredito firmemente que investimentos na primeira infância trarão a nosso Estado reduções significativas da desigualdade, da miséria e da violência que ora aterroriza nossas casas e famílias".

MAURÍCIO RANDS (PROS)

"Maurício Rands tem um objetivo: construir um Pernambuco desenvolvido, com inovação e tecnologia para promover a geração de empregos, inclusão social. Sempre, a partir da boa política. A política baseada no diálogo, presa a ideais, baseada em princípios. Rands tem propostas estruturadoras e aplica inovação na gestão e no uso da tecnologia. Rands tem história construída com diálogo, sobre uma sólida base ética. Oferece este currículo, esta história e este trânsito para emancipar o Estado. Um Pernambuco emancipado da estagnação e do atraso".

DANI PORTELA (PSOL)

"Eu e Gerlane (vice), junto com Albanise e Eugênia (senadoras), entendemos que a hora é agora. Que o tempo de transformar Pernambuco chegou. A gente não aguenta mais as mesmas caras se revezando, eleição após eleição. Temos condição de reorganizar a esquerda no Estado. Para além disso, nós temos o plano de governo mais estruturado, com 100 pontos que tratam de questões como segurança pública cidadã, políticas de assistência e inclusão de pessoas com deficiência, uma educação que seja de boa qualidade para todo mundo, do Litoral ao Sertão".

SIMONE FONTANA (PSTU)

"A gente quer governar para acabar com as desigualdades. Através dos conselhos populares, junto com a população, discutir e buscar soluções que atendam de fato as necessidades do povo de Pernambuco: distribuir a riqueza, que a própria classe trabalhadora produz. A classe trabalhadora precisa ter opção para votar. Não dá pra continuar com esse governo que não solucionou os problemas mínimos do povo, como também não dá pra votar em dono de indústrias, filho de usineiro. A classe trabalhadora tem opção de se rebelar nas urnas".

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias