Diplomacia

Assessor nega mudança de posição de Dilma em relação à Venezuela

Segundo Marco Aurélio Garcia, o Brasil continua desempenhando um papel de mediador na situação na Venezuela por meio da missão da Unasul

Do JC Online
Do JC Online
Publicado em 10/04/2015 às 16:43
Foto: Roberto Stuckert Filho / PR
Segundo Marco Aurélio Garcia, o Brasil continua desempenhando um papel de mediador na situação na Venezuela por meio da missão da Unasul - FOTO: Foto: Roberto Stuckert Filho / PR
Leitura:

O assessor internacional da Presidência, Marco Aurélio Garcia, negou que haja uma mudança de posição do Brasil em relação à repressão de opositores políticos na Venezuela.

Em entrevista à CNN en Español, cujo trecho foi veiculado na quinta-feira (8), a presidente Dilma Rousseff afirmou não ser aceitável que políticos sejam presos. "Não pensamos que a melhor relação com a oposição seja prender quem quer que seja", afirmou Dilma.

"Não há uma mudança de posição (sobre a Venezuela). A presidenta tem sempre uma posição muito clara no que diz respeito às questões de respeito aos direitos humanos. Mas o aspecto essencial da nossa política é buscar um acordo entre governo e oposição, que em parte já foi alcançado", disse Marco Aurélio.

"Tanto é assim que as manifestações de violência de rua já desapareceram, e esperamos que possa desembocar neste ano nas eleições."

Segundo ele, o Brasil continua desempenhando um papel de mediador na situação na Venezuela por meio da missão da Unasul. Ele voltou a condenar as sanções impostas pelos EUA a autoridades venezuelanas.

"Nos parece que a medida adotada pelo governo norte-americano é uma medida que não procede. Aliás, os próprios funcionários do governo norte-americano disseram isso."

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias