Investigação

Promotor intima Lula de novo para depor no caso do tríplex

Os depoimentos de Lula, Marisa e também do filho mais velho do casal, Fábio, conhecido como Lulinha, estão marcados para a próxima quinta-feira

Do Estadão Conteúdo
Do Estadão Conteúdo
Publicado em 26/02/2016 às 22:32
Foto: MIGUEL SCHINCARIOL/ AFP
Os depoimentos de Lula, Marisa e também do filho mais velho do casal, Fábio, conhecido como Lulinha, estão marcados para a próxima quinta-feira - FOTO: Foto: MIGUEL SCHINCARIOL/ AFP
Leitura:

A Promotoria criminal em São Paulo intimou novamente o ex-presidente Lula e sua mulher Maria Letícia para prestarem depoimento na condição de investigados no procedimento sobre o tríplex 164-A do Condomínio Solaris, no Guarujá (SP).

Os depoimentos de Lula, Marisa e também do filho mais velho do casal, Fábio, conhecido como Lulinha, estão marcados para a próxima quinta-feira (3), no Ministério Público paulista.

O promotor Cássio Conserino suspeita que o ex-presidente e sua família são os verdadeiros proprietários do apartamento. Ele trabalha com a hipótese de crime de lavagem de dinheiro por meio de ocultação de patrimônio.

O depoimento do petista estava marcado, inicialmente, para o dia 17 de fevereiro, mas uma liminar do Conselho Nacional do Ministério Público suspendeu a audiência a pedido do deputado Paulo Teixeira (PT/SP) que ingressou no colegiado com pedido de providências contra Cássio Conserino.

Na terça-feira (23), por unanimidade, o Conselho destravou o caso e autorizou o promotor paulista a dar continuidade à investigação.

O promotor vai ouvir. ainda, o empreiteiro Léo Pinheiro, da OAS, um engenheiro da empresa, Igor Pontes, e ex-dirigentes da Cooperativa Habitacional dos Bancários do Estado de São Paulo (Bancoop) - responsável inicialmente pela construção do Solaris, empreendimento que acabou assumido pela OAS.

No dia 2, quarta-feira próxima, Conserino se deslocará a Curitiba para ouvir o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto, que foi presidente da Bancoop entre 2004 e 2010. Vaccari está preso desde abril de 2015, réu da Operação Lava Jato.


O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias