Paulo Maluf

Paulo Maluf se entrega à Polícia Federal em São Paulo

Deputado federal teve prisão determinada pelo ministro do STF, Edson Fachin. Maluf foi condenado por desvios de dinheiro na década de 90

JC Online
JC Online
Publicado em 20/12/2017 às 8:20
Foto: Marcelo Gonçalves/Estadao Conteúdo
Deputado federal teve prisão determinada pelo ministro do STF, Edson Fachin. Maluf foi condenado por desvios de dinheiro na década de 90 - FOTO: Foto: Marcelo Gonçalves/Estadao Conteúdo
Leitura:

O deputado federal e ex-prefeito de São Pauio, Paulo Maluf (PP), se entregou à Polícia Federal na manhã desta quarta-feira (20), após decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin, que determinou a prisão imediata do parlamentar. Maluf tem 86 anos e foi condenado a mais de sete anos de prisão por desvio de dinheiro praticado quando era prefeito.

Maluf saiu de sua casa em uma área nobre de São Paulo por volta das 8h20, pelo horário de Brasília. Ele saiu em um carro próprio, trajando uma camisa social de botões e portava uma mala com roupas e uma bolsa de remédios. O deputado chegou à PF pouco antes das 9h.

Edson Fachin determinou o cumprimento imediato da pena de 7 anos, 9 meses e 10 dias pelo crime de lavagem de dinheiro que teria sido cometido na década de 90. A defesa de Paulo Maluf afirmou que vai recorrer à presidência do STF.

Decisão

Na decisão, o ministro do STF determinou que Paulo maluf deve cumprir a pena em regime fechado e sem a possibilidade de trabalhar durante o dia. Edson Fachin também pediu a perda do mandato de deputado federal.

Maluf é acusado pelo Ministério Público de utilizar contas no exterior para desviar dinheiro da Prefeitura de São Paulo, entre 1993 e 1996. Nessa terça-feira (19), Edson Fachin rejeitou um recurso apresentado pelos advogados do progressista. Para o ministro, o pedido da defesa visava apenas arrastar o processo.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias