MUDOU DE OPINIÃO

Hoje defensora golpe de 64, Joice Hasselmann já publicou contra o regime

No Twitter, a líder do governo Bolsonaro na Câmara já fez postagens contra os anos de chumbo no Brasil

Fillipe Vilar
Fillipe Vilar
Publicado em 26/03/2019 às 17:22
Foto: Reprodução/Twitter
No Twitter, a líder do governo Bolsonaro na Câmara já fez postagens contra os anos de chumbo no Brasil - FOTO: Foto: Reprodução/Twitter
Leitura:

Nesta terça-feira (26), a deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP) postou em seu perfil no Twitter uma defesa da efeméride comemorando o 31 de março de 1964, convencionado como data de aniversário do golpe militar -- historiadores dão conta de que o regime começou, de fato, no dia 1º de abril daquele ano. A celebração foi sugerida pelo presidente Jair Bolsonaro no último domingo (24), orientando para que o dia fosse relembrado nos quartéis.

Hasselmann, que é líder do governo na Câmara, escreveu em sua postagem que a comemoração do aniversário do golpe militar seria uma “retomada da narrativa verdadeira da nossa história”. Confira o tweet.

No entanto, nem sempre a hoje deputada pensou assim. Usuários da rede social encontraram outras postagens de Hasselmann, dessa vez criticando o golpe que derrubou o presidente João Goulart e iniciou um regime ditatorial que durou 21 anos. Os posts foram publicados no ano de 2014.

Em uma das postagens, Hasselman chegou a chamar o período de “passado nebuloso”.

Ação popular

Nesta terça-feira (26), o advogado Carlos Alexandre Klomfahs requereu à Justiça, por meio de uma ação popular, que a Presidência da República se abstenha de comemorar a data. "Muda-se o governo prossegue o drama. Há reiterado problema incontornável quanto à violação à moralidade administrativa", afirmou no documento.

Na segunda (25), o porta-voz da Presidência da República, general Otávio Santana do Rêgo Barros, informou que a inclusão da efeméride na ordem do dia das Forças Armadas já foi aprovada por Bolsonaro. A participação do presidente nos eventos de comemoração do golpe, contudo, ainda não foi confirmada.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias