RELATÓRIO

Reforma da Previdência deve ser apresentada sem Estados e municípios, diz Maia

Segundo o presidente da Câmara, até julho poderá ser feito um acordo para que os Estados e municípios sejam reincluídos

Rute Arruda
Rute Arruda
Publicado em 12/06/2019 às 16:48
Notícia
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Segundo o presidente da Câmara, até julho poderá ser feito um acordo para que os Estados e municípios sejam reincluídos - FOTO: Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Leitura:

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou que o relatório da reforma da Previdência, do deputado Samuel Moreira (PSDB-SP), deve ser apresentado sem a abrangência das regras para o funcionalismo público dos Estados e municípios. "Mas temos até julho para construir acordo para que eles sejam reincluídos", disse.

Segundo ele, hoje não há votos para que o relator mantenha em seu texto a capitalização, como previsto pelo ministro da Economia, Paulo Guedes. Maia sinalizou, no entanto, que esse tema ainda deve ser debatido e não era totalmente descartado. Para o presidente da Câmara, Guedes não pode sair como derrotado "Vamos construir uma solução para a capitalização. Esse tema não pode ser excluído do debate", afirmou. "Vou me reunir hoje (quarta) com Paulo Guedes para debater esse assunto."

Comissão especial

Maia disse ainda que o texto deve ser votado na comissão especial no dia 25 de junho.

Líderes

Além de Rodrigo Maia, líderes da Câmara disseram que foi fechado com o relator da reforma da Previdência para retirar do texto Estados e municípios do seu relatório.

Segundo o líder do PP, Arthur Lira, os Estados e municípios podem voltar a serem incluídos na reforma no plenário, por emenda, mas ele não acredita que haverá votos para isso. "Se os governadores quiserem garantirem os votos, eles apresentam a emenda", disse o líder da Maioria, Aguinaldo Ribeiro (PP-PB).

O acordo foi fechado em uma reunião nesta quarta-feira, 12, cedo na residência oficial de Rodrigo Maia (DEM-RJ).

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias