REFORMA DA PREVIDÊNCIA

Placar recorde da Previdência deixou bolão de deputados sem ganhadores

Parlamentares fizeram aposta de R$ 100

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo
Publicado em 11/07/2019 às 9:43
Notícia
Foto: Valter Campanato/Agência Brasil
Parlamentares fizeram aposta de R$ 100 - FOTO: Foto: Valter Campanato/Agência Brasil
Leitura:

O alto número de votos a favor da aprovação da reforma da Previdência no primeiro turno - 379 - fez com que ninguém acertasse o bolão realizado por um grupo de deputados.

Reforma da Previdência: veja como ficam as regras de transição

Reforma da Previdência: saiba como fica a idade mínima

Reforma da Previdência: conheça as regras para aposentadoria de policiais

Reforma da Previdência: saiba como ficam a aposentadoria rural e o BPC

Reforma da Previdência: veja como ficam os servidores de estados e municípios

Parlamentares do DEM e a líder do governo no Congresso, Joice Hasselmann (PSL-SP), apostaram R$ 100 cada. A deputada chutou 342 votos com convicção. "Eu apostei baixo. Vou ganhar. Não é um número bonito, número do impeachment (quantidade de votos necessários para a abertura de processo de impeachment contra Dilma Rousseff), lembrei desse número, que foi tão feliz pro País. A gente vai pagar o jantar da vitória da Previdência com esse bolão aí", disse Joice na terça-feira (9).

O número mais alto apostado foi de 367 votos. Sem ganhadores, a ideia é que o prêmio fique acumulado para a aprovação da reforma tributária - próximo desafio do governo no Congresso.

Como mostrou o Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado, a aprovação do texto base da reforma da Previdência por 379 votos favoráveis e 131 contrários significou um placar recorde para propostas de emenda à Constituição (PEC) que tratam de matérias previdenciárias, superando todas as votações sobre o tema realizadas nos governos FHC e Lula.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias