EMBAIXADA

Trump elogia Eduardo Bolsonaro e diz que indicação para embaixada não é nepotismo

Presidente dos EUA considera Eduardo Bolsonaro "um jovem brilhante"

Foto: Paola de Orte/Agência Brasil
Presidente dos EUA considera Eduardo Bolsonaro "um jovem brilhante" - FOTO: Foto: Paola de Orte/Agência Brasil
Leitura:

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou nesta terça-feira, 30, que considera o filho do presidente Jair Bolsonaro, Eduardo Bolsonaro, "um jovem brilhante" e que está "muito feliz pela indicação" do deputado federal para assumir a embaixada do Brasil em Washington.

"Eu conheço o filho dele e provavelmente é por isso que o fizeram (a indicação). Estou muito feliz com essa indicação", disse o mandatário dos Estados Unidos após questionamento de uma jornalista da GloboNews.

Perguntado sobre se a nomeação configuraria nepotismo, Trump negou. "Não, não acho que é nepotismo porque o filho ajudou muito na campanha. O filho dele é extraordinário".

Na semana passada, o presidente afirmou que não tinha pressa para confirmar a indicação do filho. Ele disse que achava que a consulta aos americanos sobre a possível nomeação havia sido encaminhada na quinta.

A indicação de Eduardo como embaixador do Brasil nos Estados Unidos pode quebrar uma tradição dentro do Itamaraty, desde a redemocratização, de ter na embaixada em Washington sempre um diplomata de carreira. Em entrevistas ao jornal O Estado de S. Paulo, dois ex-ocupantes do cargo criticaram a nomeação. O ex-ministro da Fazenda Rubens Ricupero disse que não havia "precedentes em países civilizados", enquanto o também ex-ministro Marcílio Marques Moreira disse esperar que a nomeação "fosse repensada".

Otimista

O presidente Jair Bolsonaro já dá como certo que o nome do filho, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), "vai ser aprovado" pelos senadores como embaixador do Brasil nos Estados Unidos. Em uma das vezes que falou sobre o assunto, Bolsonaro destacou a proximidade do filho com o presidente dos EUA, Donald Trump. Afirmou, ainda, que "não existe satisfação melhor do que conversar com muita dignidade com o homem mais poderoso do mundo, Donald Trump". O presidente citou críticas feitas durante visita oficial ao presidente dos EUA, na qual Eduardo participou da reunião privada com Trump, e não Ernesto.

Últimas notícias