Eduardo Bolsonaro

'Povo choraria por bomba no Congresso?', pergunta Eduardo Bolsonaro

Frase foi dita pelo deputado Eduardo Bolsonaro no Twitter

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo
Publicado em 27/02/2020 às 8:30
Notícia
Lula Marques/FP
Frase foi dita pelo deputado Eduardo Bolsonaro no Twitter - FOTO: Lula Marques/FP
Leitura:

O deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) questionou nesta quarta-feira, 26, se alguém "choraria" se caísse uma bomba de hidrogênio no Congresso. O comentário foi feito no Twitter, em resposta a uma publicação da jornalista Vera Magalhães, colunista do jornal O Estado de S. Paulo e editora do site BR Político.

Na segunda, 24, a jornalista revelou o vídeo disparado pelo presidente Jair Bolsonaro em um grupo de WhatsApp com convocação para as manifestações contra o Parlamento, marcadas para o dia 15 março. O compartilhamento do vídeo pelo presidente provocou reação imediata na classe política.

>> Bolsonaro dispara vídeo por WhatsApp convocando para ato considerado anti-Congresso

>> 'É um desrespeito ao país', diz Paulo Câmara sobre convocação de Bolsonaro contra Congresso

Pela rede social, Vera compartilhou um vídeo de 2018, no qual o então deputado Jair Bolsonaro afirma que, "se caísse uma bomba H no Parlamento, pode ter certeza, haveria festa no Brasil". O filho "03" do presidente respondeu: "Esse é o abismo que separa não o presidente de você, Vera. Mas, sim, a bolha em que você vive da percepção da população em geral. Se houvesse uma bomba H no Congresso, você realmente acha que o povo choraria? Ou você só faz isso para tentar criar atrito entre o presidente e o Congresso?", escreveu o parlamentar.

>> Bolsonaro não está à altura do cargo se apoiou ato contra o Congresso, diz ministro do STF

A jornalista afirmou então que, se isso acontecesse, seria "um ato terrorista". "E, se o povo não se preocupar com isso, a democracia acabará. A mesma que o seu pai jurou respeitar", escreveu ela. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Veja tweet

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias