lava jato

PF leva filho de Pedro Côrrea para prestar esclarecimentos em nova fase da Operação Lava Jato

Mandato de prisão foi expedido contra ex-deputado. Documentos foram apreendidos na casa da família em Boa Viagem

Do JC Online
Do JC Online
Publicado em 10/04/2015 às 10:04
Foto: Guga Matos/JC Imagem
Mandato de prisão foi expedido contra ex-deputado. Documentos foram apreendidos na casa da família em Boa Viagem - FOTO: Foto: Guga Matos/JC Imagem
Leitura:

Cumprindo mandado da 11ª fase da Operação Lava Jato, a Polícia Federal de Pernambuco levou o filho do ex-deputado federal Pedro Côrrea (PP), Fábio Côrrea Neto, e a esposa dele, Márcia, para prestar esclarecimentos na sede sa Superintendência da PF, no Bairro do Recife, na manhã desta sexta-feira (10). A informação foi repassada ao JC pelo juiz aposentado Clóvis Côrrea, primo e advogado do ex-deputado. O juiz federal Sérgio Moro expediu um mandado de prisão contra Pedro Côrrea na Lava Jato.

Segundo Clóvis Côrrea, os agentes da Polícia Federal também apreenderam uma série de documentos que estavam no apartamento da família, em Boa Viagem.

"O Moro, que é um grande magistrado, não estava sabendo que o Pedro ainda está preso. Achava que era semi-aberto", diz Clóvis Côrrea. O ex-deputado segue preso em Canhotinho, no Agreste pernambucano, onde cumpre pena desde janeiro de 2014 após ter sido condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no julgamento do Mensalão.

Ainda de acordo com Clóvis Côrrea, o ex-deputado deixaria o regime fechado na próxima semana. Ele havia pago a primeira parcela de R$ 47 mil da multa estipulada pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Na última terça (7), Clóvis Côrrea esteve com o primo, em Canhotinho, e sugeriu que ele fosse expontaneamente à Curitiba, no Paraná, prestar os esclarecientos sobre sua citação na Operação Lava Jato.

Pedro Côrra foi acusado pelo ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa de ter recebido R$ 5,3 milhões em propina para financiar a sua campanha em 2010.

O JC procurou a Comunicação da Polícia Federal de Pernambuco para confirmar as informações, mas não obteve retorno.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias