OPERAÇÃO SUCURI

Em Catende, população promete protesto nesta quinta contra decisão da Câmara

Prefeito foi preso por liderar organização criminosa suspeita de emprego irregular de verbas públicas, corrupção, falsificação de documentos e lavagem de dinheiro

Da Editoria de Política
Da Editoria de Política
Publicado em 15/06/2016 às 17:11
Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Prefeito foi preso por liderar organização criminosa suspeita de emprego irregular de verbas públicas, corrupção, falsificação de documentos e lavagem de dinheiro - FOTO: Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Leitura:

Quase duas semanas após o prefeito de Catende, Otacílio Cordeiro (PSB), ter sido preso por suspeita de fraude em contratos de licitação, o município da Zona da Mata continua sem gestor. Pela lei orgânica da cidade, Otacílio ainda é o prefeito, mesmo estando no Cotel. A população local está revoltada com o caso e promete ir às ruas nesta quinta-feira cobrar uma definição sobre o caso. 

O vice-prefeito, Josibias Cavalcanti (PSD), deu entrada na segunda-feira (13) em um mandado de segurança para conseguir assumir o posto, mas, no mesmo dia, uma manobra da Câmara dos Vereadores aprovou um decreto prorrogando o período de afastamento do prefeito.

Pelo regimento interno da Casa, o vice tinha que ser empossado na próxima sexta (um dia após ter completado 15 dias que o prefeito foi afastado), mas a decisão dos vereadores complicou a situação. Na prática, os vereadores aumentaram o prazo da "licença" do prefeito, de 15 para 30 dias. Dos 13 vereadores, somente um votou contra a proposta. A maioria dos políticos é da base aliada do gestor.

"A cidade está pasma com a atitude da Câmara, que foi algo inusitado. Isso para nós é torturante", disse o vice-prefeito. Ele, que já foi prefeito da cidade duas vezes, diz que entrará nesta quarta (15) com ação para anular o ato da Câmara e assumir o posto.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias