Eleições 2016

Geraldo Julio vai atualizar programa de governo de 2012

Durante seminário no Lide, prefeito-candidato Geraldo Julio fez balanço da gestão, mas não apresentou novas propostas para cidade

Marcela Balbino
Marcela Balbino
Publicado em 19/08/2016 às 16:35
Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Durante seminário no Lide, prefeito-candidato Geraldo Julio fez balanço da gestão, mas não apresentou novas propostas para cidade - FOTO: Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Leitura:

Em 2012, no dia 4 de outubro, o então candidato à Prefeitura do Recife, Geraldo Julio (PSB) protocolava no cartório do 8º Ofício de Notas do Recife – Tabelionato Figueiredo, em Boa Viagem, o programa de governo.

Na época, ele foi o único a registrar o compromisso de cumprir todas as obras e a equipe de campanha e o partido exploraram o fato.

Este ano, o mesmo gesto não deve se repetir. Nesta sexta-feira (19), o gestor participou de um seminário "Propostas para o Recife" no Lide Pernambuco. Na plateia, o público era majoritariamente formado pelo empresariado pernambucano. Na apresentação, o gestor fez uma breve balanço da gestão, mas não apresentou novas promessas.

Ao todo, o programa de governo do prefeito Geraldo Julio, apresentado em 2012, tem 56 páginas, divididas em cinco eixos temáticos.

Questionado diretamente se iria apresentar novo plano e se repetiria o gesto de registrá-lo, Geraldo afirmou que terá programa de governo, mas que será feita uma atualização durante o processo de debate eleitoral. "A gente vai manter os compromissos que existem lá [no de 2012], mas vamos atualizar para o momento atual", explicou.  A leitura é que este ano "o momento é outro".

"Hoje a gente tem um volume de informações muito maior, tem uma vivência, tem um projeto em andamento. A mudança no Recife foi iniciada, da forma que a gente mostrou aqui, em qualidade, quantidade. Em coisas inovadoras que o Recife não experimentava há 3 anos atrás e agora a gente tem experimentado na vida da cidade", disse o prefeito, sem cravar se vai registrar as novas propostas.

Em meio à crise econômica e com a expectativa de baixo crescimento, o prefeito adota um discurso mais realista e procura exaltar o que foi feito pela gestão, sem apresentar novas promessas.

"Quando a gente está fora do governo, a gente está propondo uma mudança e, em 2012, a cidade clamava por mudanças, queria mudar de caminhos, com realizações, e ver as coisas acontecerem. E nos apresentamos um plano, um programa diferente do que vinha acontecendo na cidade. O plano era um caminho novo. (...) Nosso programa continua. Ninguém pode dizer que não houve crise nesse país. Ela aconteceu e atrapalhou o plano de todo mundo e teve que rever os planos, mas aqui a gente reviu e é esse padrão que queremos entregar na cidade, essa qualidade", afirmou. 

Acompanhe a cobertura das eleições 2016.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias