Eleições 2016

Não vou fazer uma campanha odienta, diz Geraldo Julio

Prefeito quer fugir da estratégia do ataque, mas citou dados das gestões passadas para apontar que fez mais dos que os antecessores

Marcela Balbino
Marcela Balbino
Publicado em 19/08/2016 às 15:25
Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Prefeito quer fugir da estratégia do ataque, mas citou dados das gestões passadas para apontar que fez mais dos que os antecessores - FOTO: Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Leitura:

Em meio aos ataques dos opositores, o prefeito-candidato Geraldo Julio (PSB) optou por adotar uma linha mais "paz e amor" neste início de campanha eleitoral. Nesta primeira semana, os adversários têm feito críticas à gestão e cobranças ao gestor. Nesta sexta-feira (19), o socialista afirmou que não fará uma "campanha odienta" e vai discutir com a população sobre os problemas da cidade.

"Cada um vai escolher como quer fazer. Quem quiser mentir, ter uma campanha odienta, ofender, agredir pessoalmente (faça). Eu não, eu vou discutir aquilo que interessa à população que são as preocupações com o futuro. Todo mundo tem esse sentimento de incerteza, insegurança e instabilidade", disse o gestor, durante apresentação do Grupo de Líderes Empresarias de Pernambuco (LIDE-PE).

Durante o seminário, o candidato não citou nenhum oponente, mas usou dados das gestões passadas, em específico os 13 anos da gestão do PT na Prefeitura. Questionado, ele fez questão de ressaltar que os números eram a título de comparação e que não visava atacar os oponentes. No caso, João Paulo (PT), ex-prefeito que também disputa a vaga. 

Ao longo da apresentação, Geraldo pontuou que a gestão do PSB no Recife investiu 12,03% a mais nos três últimos anos do que os 12 anos da gestão do PT. Na palestra para o empresariado, o político mostrou um slide em que mostrou que o investimento geral da gestão de 2013 a 2016 foi R$ 1,2 bilhão.

No gráfico, ele apontou que de 2009 e 2011(gestão João da Costa) foram investidos R$ 544 mihões. De 2005 a 2007, R$ 298,7 milhões (segundo mandato de João Paulo) e R$ 178 mihões no primeiro mandato do petista.  

>> Prefeito do Recife e secretário nacional do PSB, Geraldo diz que partido também deve disputar Presidência em 2018

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias