Entrevista

Em entrevista, presidente da Embratur critica preço de passagens de avião no Brasil

Em entrevista à Rádio Jornal, Gilson Machado afirmou trabalhar para abaixar o preço das passagens

Da Editoria de Política
Da Editoria de Política
Publicado em 22/05/2019 às 10:58
Notícia
Foto: Reprodução/Instagram
Em entrevista à Rádio Jornal, Gilson Machado afirmou trabalhar para abaixar o preço das passagens - FOTO: Foto: Reprodução/Instagram
Leitura:

Após ser nomeado o novo presidente do Instituto Brasileiro de Turismo (Embratur), o pernambucano Gilson Machado Guimarães Neto contou em entrevista ao programa Passando a Limpo da Rádio Jornal, que uma das maiores preocupações é o preço das passagens de avião no País. Segundo Guimarães Neto, não se dá para comprar uma passagem Recife-Brasília por menos de mil reais. 

"Nós temos hoje o preço das passagens que é um absurdo. Você não consegue comprar passagem de Recife para Brasília por R$ 800. Isso não pode acontecer", afirmou. 

Na conversa, Gilson comemorou o desenvolvimento rede hoteleira em todo o litoral do Brasil, mas admitiu que os turistas ainda não tem o conhecimento do local. "Nós somos o número um em recursos naturais. Nós temos uma grande rede hoteleira, em todo o nosso litoral. Você tem parte do hotel pronto, o dono o hotel que paga por isso e só precisa que o turista chegue", acrescentou. 

Guimarães Neto ainda disse que irá para Brasília nesta quinta-feira (23), para ser nomeado oficialmente pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL). 

Novo passo

Ex-empresário do setor turístico, Guimarães Neto substituirá o atual presidente interino do instituto, Leônidas José de Oliveira. Ex-presidente da Empresa Municipal de Turismo de Belo Horizonte (Belotur) de 2016 a 2017, Oliveira ingressou na Embratur como diretor de Gestão Interna no começo de fevereiro. Menos de um mês depois, foi escolhido para substituir temporariamente a então presidente, Teté Bezerra, que pediu demissão do cargo.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias