ATRITOS

Líder do governo Paulo Câmara apazigua confronto entre aliados

Isaltino Nascimento (PSB) disse que os atritos entre deputados e o secretário de Turismo, Rodrigo Novaes (PSD), são fatos 'que ocorrem na disputa política dos municípios'

JC Online
JC Online
Publicado em 13/09/2019 às 7:55
Foto: Jarbas Arapujo/Alepe
"Tenho absoluta confiança no governador Paulo Câmara que imediatamente tomou as medidas necessárias para apuração e, consequente, punição dos responsáveis", defendeu Isaltino Nascimento - FOTO: Foto: Jarbas Arapujo/Alepe
Leitura:

Após novas críticas de deputados estaduais ao secretário de Turismo de Pernambuco, Rodrigo Novaes (PSD), por suposto favorecimento às suas bases eleitorais, o líder do governo Paulo Câmara na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), Isaltino Nascimento (PSB), minimizou a questão ao afirmar que trata-se de fatos “que ocorrem na disputa política dos municípios”. 

Segundo Isaltino, a orientação do governador Paulo Câmara (PSB) para os secretários estaduais é de que levem em consideração a realidade de cada município “para que a ação do Poder Executivo seja partilhada, dialogada, com os deputados que compõem a nossa base política”, afirmou o deputado. 

Ele também garantiu que a relação com a base está sendo ajustada. “Com a chegada de José Neto esse relacionamento agora vai se estreitar e certamente essas questões vão ser tratadas e resolvidas”, finalizou o socialista. 

Nessa quinta-feira (13), o prefeito de Exu, no Sertão do Araripe, Raimundo Saraiva (PL), endossou as críticas dos parlamentares. À tarde, divulgou nota negando ter feito acordo para que o patrocínio da Secretaria de Turismo ocorresse apenas nas festividades em homenagem a Luiz Gonzaga no mês de dezembro, e não na celebração que marcou os 30 anos de morte do sanfoneiro, em agosto. 

Resposta às críticas

Em resposta às críticas dos deputados estaduais sobre a falta de apoio ao evento, a pasta havia informado que “o governo do Estado, em contato feito com o prefeito Raimundo Saraiva, firmou que faria o apoio no final do ano nas festividades do aniversário de Gonzaga, celebrado em dezembro” .

Mas, segundo o prefeito, o secretário o incentivou a realizar a festa de agosto e teria garantido o apoio financeiro para a contratação dos artistas. “No entanto, até a véspera do evento, o prefeito ficou sabendo pelas próprias bandas contactadas que não havia nenhum compromisso da secretaria para a data da festividade”, diz a nota da prefeitura. 

Mais tarde, ao JC, Raimundo Saraiva afirmou que, no dia marcado para a festividade, a Secretaria da Casa Civil entrou em contato pedindo desculpas “e garantindo apoio para o que ele já vinha apoiando, que é o Festival Viva Gonzagão, em dezembro”. 

“Nesse caso, o secretário procurou o prefeito, fez questão que houvesse a festa e, no fim, fez isso faltando um dia”, queixou-se o vice-líder do governo na Alepe, deputado Aglailson Victor (PSB), que puxou as críticas à pasta na tribuna da Casa na terça-feira (10). 

De acordo com o deputado, o secretário beneficiaria municípios da sua base eleitoral em detrimento de outros. Procurada nesta quinta-feira (12), a Secretaria de Turismo informou, por meio de sua assessoria, que não iria comentar as declarações do prefeito. 

Últimas notícias