ELEIÇÕES 2020

?Candidatas? de Lula e Moro no Recife devem disputar segundo turno, diz deputado

O deputado de oposição acredita que o segundo turno no Recife poderá ser disputado por duas mulheres

Cássio Oliveira
Cássio Oliveira
Publicado em 05/02/2020 às 12:18
Notícia
Foto: Wesley D'Almeida
O deputado de oposição acredita que o segundo turno no Recife poderá ser disputado por duas mulheres - FOTO: Foto: Wesley D'Almeida
Leitura:

O deputado estadual Wanderson Florêncio (PSC), integrante da bancada de oposição da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), acredita a delegada Patrícia Domingos, caso dispute a Prefeitura do Recife, poderia chegar a um segundo turno. E ele ainda se arrisca a palpitar que seria contra a deputada federal Marília Arraes (PT). Na visão do deputado, cada uma terá nomes de peso como cabos eleitorais. "Se a do PT trouxer Lula, a gente vai trazer o Moro", afirmou aos risos o parlamentar em entrevista à Rádio Folha, nessa terça-feira (4).

No último fim de semana, Florêncio e seu irmão Weberson Florêncio, que é o presidente municipal do Podemos na capital, receberam a delegada durante o bloco do Seu Tuba, em Setúbal, na Zona Sul do Recife. Na ocasião, o deputado fez questão de afirmar que ''está fechado'' com a delegada. “É uma amiga corajosa. Eu percebo que o coração dela está batendo forte para dedicar sua vida à cidade do Recife. Eu e minha família estamos fechados com a delegada Patrícia Domingos”, afirmou Wanderson Florêncio.

Veja também: Por que Bolsonaro não pode ser ignorado no Nordeste?

Veja também: Mendonça Filho é favorito dos Bolsonaristas para eleições 2020 no Recife

Já a delegada explicou que mora em Setúbal e que só foi a um bloco no seu bairro. "Como ele me conhece, me chamou no palco, somente isso. Fico feliz com o incentivo e apoio de Wanderson e Weberson, mas ainda não decidi nada sobre candidatura ou filiação", afirmou Patrícia.

Na entrevista à Rádio Folha, Wanderson disse que o grupo de oposição no Recife precisa dialogar com pessoas fora da política. "Não temos de conversar apenas com políticos, temos de falar com a sociedade e observamos que a sociedade quer um fato novo, o vento sopra para uma liderança política renovada. Creio que temos quadros excelentes, mas o sentimento é de renovação e no meu entender, acho que Patrícia Domingos está pronta para ser o nome da oposição. Sentimos que ela é o nome do momento, tem história biografia, competente", ressaltou.

O deputado não perdeu a oportunidade de alfinetar a gestão de Geraldo Julio (PSB). "O Centro do Recife e o centro comercial estão abandonados, as pessoas não vão mais ao centro fazer suas compras pela fedentina, pela escuridão e são temas que iremos debater na campanha. Sentimos que a sociedade não quer a continuidade de PT e PSB. Você não vê política para melhorar o trânsito, só para penalizar a população com a indústria da multa. Temos o Geraldão para ser inaugurado, não se fala uma linha do Aeroclube, talvez a gestão do PT e PSB tenha cansado, é uma acomodação", afirmou.

Álvaro Dias

Mesmo sem se colocar como candidata, Patrícia já fez críticas à gestão do PSB e tem as portas do partido Podemos abertas, caso queira disputar. Em entrevista ao Blog de Jamildo, nesta quarta-feira (5), o senador Álvaro Dias, principal nome do partido à nível nacional, afirmou que considera o partido o “melhor lugar” para a delegada fazer política.

Segundo o Blog de Jamildo, Patrícia está em Brasília acompanhada do deputado federal e presidente estadual do Podemos, Ricardo Teobaldo, com quem já havia fechado acordo para ingressar no partido. “Tenho as melhores referências sobre Patrícia Domingos. Por isso, fico muito feliz com o eventual ingresso dela no partido”, disse Álvaro. “A prioridade do nosso partido é o combate à corrupção e para entrar no Podemos tem que ter ficha limpa. Temos a defesa da ética na política”, completou.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias