EMPREGO

O que 2020 nos ensinou e quais são as tendências do mercado profissional para 2021

Mudanças inesperadas foram impulsionadas numa velocidade imprevisível pela pandemia

Felippe Pessoa
Felippe Pessoa
Publicado em 18/01/2021 às 10:32
Notícia

MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL
A pandemia nos mostrou que nosso mundo pode dar uma reviravolta e que estar preparado e atualizado facilita tudo - FOTO: MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL
Leitura:

O ano de 2020 acabou, deixando uma série de mudanças inesperadas e aceleradas pela pandemia. O home office, a mudança no comportamento profissional e a quedas das barreiras geográficas no ambiente de trabalho foram impulsionadas numa velocidade imprevisível em um ano conturbado e triste.

Mas podemos olhar o lado mais cheio do copo. Para a área de RH, 2020 foi um ano importante. Muitos dizem até que foi “O” ano do RH. De fato, a área e seus profissionais tiveram papel central na adequação as leis, no esclarecimento das dúvidas dos profissionais e na atenção dada a empregados e empregadores num cenário de tantas mudanças e incertezas. As perspectivas mudaram e o RH foi o grande agente transformador e de adaptação a esse novo normal.

O fato é que continuamos trabalhando e vivendo sob uma nova dinâmica. Se antes trabalhávamos presencialmente, hoje trabalhamos remotamente. Se os processos de seleção eram 100% presenciais, hoje são digitais. Se as metas da área comercial eram de visitas a clientes, hoje são de reuniões remotas. Até na vida particular tudo mudou. A escola dos filhos, a reunião com a família, os momentos de lazer, tudo se adaptou e devemos levar alguns desses novos hábitos para a vida.

Falar de tendência num mundo tão incerto pode ser arriscado, afinal, a pandemia ainda não acabou e, no Brasil, ainda estamos iniciando o processo de vacinação de uma população continental. Mas podemos prever algumas tendências para 2021:

  • Consolidação do Home Office

Apesar dos testes e tentativas pré pandemia, o home office foi um grande susto para as empresas brasileiras, que não estavam preparadas para essa nova realidade. Do dia pra noite, grandes organizações foram obrigadas a mandar todos os seus funcionários para casa e o desafio foi correr contra o tempo.

Passado o furacão, o momento é de organizar a casa e migrar para um modelo híbrido, entre dias nos escritórios e outros em casa. Grandes empresas como Petrobrás e Ambev já adotaram o modelo em definitivo e devem inspirar outras tantas.

  • RH Estratégico

Recursos Humanos é uma área estratégica. Essa deve ser uma premissa das empresas. Pessoas são a locomotiva dos resultados e o RH oferece meios para que as pessoas se motivem e gerem resultados. Entretanto, muitas empresas não enxergam assim. Ou não enxergavam.

A pandemia foi a maneira dolorida que muitas empresas precisaram para entender o quão importante é o RH. Foi ele que desenhou e implantou as soluções para seguir trabalhando durante o ano; foi ele que lidou com a saúde dos funcionários e a segurança de todos.

Lição aprendida, espera-se que o RH assuma de vez o posto e a relevância que sempre lhe foi devida.

  • Flexibilização das políticas de trabalho

Se o modelo de home office será institucionalizado em grande parte das empresas, a flexibilização será refletida no dia a dia do trabalho. Horários rígidos, locais fixos de trabalho e rigidez nas relações passarão a ser maleáveis. A liberdade dada aos funcionários deve ser atrelada a uma relação de confiança e de cobrança de resultados, afinal, o combinado não sai caro.

Produtividade e satisfação no trabalho devem caminhar juntos. Empresa feliz com os resultados gerados e funcionário feliz com o emprego.

Nos processos de seleção os candidatos já perguntam: a empresa oferece política de home office? A partir de agora, essa flexibilidade será encarada como um benefício assim como plano de saúde e vale refeição.

  • Aprendizado Contínuo

Sabe aquela rotina casa – trabalho – casa? Aquela atividade de sempre no trabalho? Anos e anos na mesma empresa? Essa é a receita da estagnação e da falta de aprendizado. Com a pandemia, muita gente foi chacoalhada e precisou aprender sobre o que tinha resistência há anos.

A pandemia nos mostrou que nosso mundo pode dar uma reviravolta e que estar preparado e atualizado facilita tudo. Qualificação contínua é essencial. Se inserir no mundo digital é necessário. Muitos profissionais se viram desesperados para entrar em chats virtuais, acessarem remotamente os servidores da companhia e terem de lidar com os percalços de TI.

Por isso, aprenda sempre. Seja curioso.

Comentários

Últimas notícias