Opinião

Estaleiro Atlântico Sul, em Ipojuca, no Litoral Sul de Pernambuco, é 'vitrine' a caminho da falência

Leia a opinião de Cláudio Humberto

Cláudio Humberto
Cláudio Humberto
Publicado em 03/03/2021 às 7:27
Notícia

ARNALDO CARVALHO/JC IMAGEM
Localizado no litoral sul de Pernambuco, perto de Porto de Galinhas, o Estaleiro Atlântico Sul (EAS) foi prometido pelo governo Lula como "vitrine" de um projeto de desenvolvimento. Mas era só outra mentira - FOTO: ARNALDO CARVALHO/JC IMAGEM
Leitura:

Vitrine a caminho da falência

Localizado no litoral sul de Pernambuco, perto de Porto de Galinhas, o Estaleiro Atlântico Sul (EAS) foi prometido pelo governo Lula como "vitrine" de um projeto de desenvolvimento. Mas era só outra mentira. Agora, seus controladores são acusados pelos credores da dívida de R$2 bilhões de ocultar patrimônio para fraudar sua recuperação judicial. Para conter as perdas, a credora Engita Naval Construções vai propor a falência do estaleiro, na assembleia de credores desta quarta-feira (3). Decisão do juiz Eduardo Burichel, de Ipojuca (PE), aponta indícios da estratégia do EAS de driblar credores e evitar o pagamento de dívidas. O EAS deve ao BNDES cerca de R$1 bilhão e estaria usando a controlada Consunav, também sob recuperação judicial, para manter caixa mínimo. Credores desconfiam de uma jogada do estaleiro, para tentar empurrar a empresa para investidores estrangeiros, dos EUA e Oriente Médio.

Demissões de até 20%

Diversos setores da economia têm demonstrado preocupação com a demora na edição de uma medida provisória ou lei que autorize redução de jornadas e salários, tal como foi feito no ano passado. O Ministério da Economia confirma que há estudos sobre criação de um novo programa, mas sem definição de data. Empresas grandes da indústria, manufatura e logística já falam em cortar até 20% dos funcionários ou contratos de serviços terceirizados sem uma nova forma que possibilite reduzir custos. A PEC emergencial trazia parâmetros para reduzir jornada e salário no serviço público, mas o corporativismo foi rápido e excluiu a possibilidade. O serviço público não moveu uma palha sequer em mais de um ano de pandemia para ajudar, graças ao STF que proibiu redução de salários. Segundo a Secretaria Especial de Previdência e Trabalho, "ainda não há definição sobre proposta do novo programa de manutenção do emprego". O corte de 20% é paliativo para aguardar a decisão do governo. Em muitas empresas, só um terço da força de trabalho está sendo usada.

Você paga

É o seguinte o resumo da reunião de governadores com o presidente da Câmara, Arthur Lira: eles querem fazer figura junto ao eleitor, prometendo vacinas, mas a conta será paga pelo Tesouro Nacional.

No molhado

Tabata Amaral (PDT-SP) quer tornar crime "fazer apologia à volta da ditadura". Mas a subprocuradora Luiza Frischeisen deu aula na Câmara, em 2019, explicando que a apologia já é crime, segundo a Lei de Crimes de Responsabilidade, a Lei de Segurança Nacional e até o Código Penal.

Te calas

Flávio Dino vai ao STF porque Bolsonaro "carimba" governadores de maus gestores, embora a maioria o sejam. Como a oposição consegue tudo o que quer no STF, capaz de rolar inédita mordaça no presidente.

Olha eles aí

Sempre atrasada, a "comissão especial" da covid da Câmara promete que vai se reunir nesta quarta-feira (3). Seria o primeiro encontro de 2021 da comissão, cuja reunião mais recente ocorreu em dezembro.

Frase

Foi um dia inesquecível" - Rei Pelé, maior jogador de futebol de todos os tempos, após tomar a vacina da covid

Falta mediador

O secretário de Saúde de São Paulo assinou documento defendendo o fechamento de das escolas, enquanto o secretário de Educação firmou posição contrária à medida. Falta mediador nessa disputa.

Outro atraso

O relatório da receita do Orçamento de 2021, que até agora não foi votado, ficou para quinta-feira (4), segundo o relator Beto Pereira (PSDB-MS). Existem outros 16 relatórios setoriais que compõem o Orçamento.

 

 

Comentários

Últimas notícias