DINHEIRO

Como a série Round 6 pode nos ensinar sobre finanças? Veja cinco dicas de especialista

Série coreana traz reflexão sobre a importância de poupar dinheiro a longo prazo e planejar as ações

Edilson Vieira
Edilson Vieira
Publicado em 27/10/2021 às 13:23
Notícia
REPRODUÇÃO/NETFLIX
Em "Round 6", centenas de jogadores falidos aceitam um estranho convite para um jogo de sobrevivência - FOTO: REPRODUÇÃO/NETFLIX
Leitura:

A série Round 6, que em poucas semanas liderou o ranking global da Netflix, retrata a vida de personagens endividados e desesperados, que já não sabem mais o que fazer para pagarem suas dívidas ou sobreviverem. Elas são convidadas a participarem de um jogo que envolve um grande prêmio em dinheiro. "De uma forma geral, a série nos faz refletir sobre a importância da estabilidade financeira, que deve ser conquistada ao longo da vida, poupando dinheiro e priorizando necessidades, para que não chegue esse momento desesperador de acabar o dinheiro e não saber como agir", diz Thaíne Clemente, Executiva de Estratégias e Operações da Simplic, plataforma de empréstimos online.

Um levantamento realizado pela CNI (Confederação Nacional da Indústria) identificou que 32% da população, totalizando apenas um terço dos brasileiros, conseguiram gastar menos ou guardar dinheiro durante esse período da pandemia. E, uma outra pesquisa feita pelo Instituto Reclame Aqui, mostra que sete em cada dez brasileiros não têm o costume de investir.

Pensando nisso, a especialista Thaíne Clemente elencou cinco dicas para quem acha difícil poupar dinheiro a longo prazo ou tem dificuldade em investir para ter respaldo para a vida toda.

Defina um objetivo

Para Thaíne, é preciso estabelecer o motivo pelo qual está poupando o dinheiro, e, entender que poupar, como a própria palavra diz, é renunciar a certos "luxos", para poder guardar um dinheiro a mais que sobra na conta no final do mês, como possível garantia de conforto para um futuro breve. "Seu objetivo pode ser comprar um carro, uma casa, fazer uma viagem ou simplesmente guardar pensando em uma garantia no futuro caso perca um emprego, etc".

Saber quais são seus gastos fixos todo mês

Ao dar início no mês, já coloque na ponta do lápis quais são os gastos fixos mensais. Já calcule também o quanto pode usar em quatro semanas para atender certos "luxos" ou seja, tudo aquilo que não é essencial, e, já separe do orçamento o que sobra para poupar e não ter risco de usar. Além disso, com essas contas, é possível também analisar se consegue cortar alguns desses gastos ou adiá-los.

Defina um valor mensal para poupar

Depois de fazer as contas fixas, é possível estabelecer um valor mensal para retirar e, se possível, investir. "Não importa se for apenas 50 reais, o importante é se educar para poupar impreterivelmente todo mês. E claro, se for possível colocar em determinado mês além do estabelecido, melhor ainda. O que não pode deixar acontecer, é não colocar ou colocar menos do combinado", aconselha a especialista.

Faça um investimento

Guardar dinheiro na gaveta ou na poupança não é um ato recomendável, pois o rendimento é muito pequeno. Mas é melhor do que não guardar nada. "O recomendado é fazer um investimento no mercado, mas, para isso, vale avaliar qual seu perfil de investidor com um profissional da área, que irá te instruir sobre investimentos seguros e acessíveis. A ideia é já tirar o dinheiro da conta assim que receber o salário ou a renda mensal e colocar nesses canais", explica Thaíne.

Cuidado com as novas dívidas

"É importante se policiar para não precisar incluir um novo gasto mensal desnecessário que coloque em risco o dinheiro do investimento estabelecido, ou, ainda pior, fazer com que se torne uma dívida", conclui a executiva de estratégias e operações da Simplic.

Comentários

Últimas notícias