COLUNA ENEM E EDUCAÇÃO

UFPE propõe três semestres letivos em 2021. Comunidade acadêmica pode opinar até sexta-feira

Devido à pandemia, aulas presenciais foram suspensas em março. Atualmente, UFPE está com semestre extra. Pelas propostas, segundo semestre de 2021 só começa em 2022

Margarida Azevedo
Margarida Azevedo
Publicado em 17/11/2020 às 18:41
Notícia

ASCOM/BOMBEIROS
.Aulas presenciais do ano letivo foram suspensas em março por causa da covid-19 - FOTO: ASCOM/BOMBEIROS
Leitura:

Três propostas de calendário acadêmico da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), referentes aos dois semestres letivos de 2020 e ao primeiro semestre letivo de 2021 foram apresentadas nesta terça-feira (17) pela Pró-reitora de Graduação. A instituição está com semestre extra devido à pandemia de covid-19. Pelas três proposições, os três semestres acontecerão no ano que vem, enquanto o segundo semestre de 2021 só começará em 2022.

Alunos, professores e servidores podem opinar sobre os cronogramas, por meio de uma consulta pública que está aberta até a próxima sexta-feira (20). Para ser validada, a proposta tem que passar por aprovação do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão.

A primeira proposta é que o primeiro semestre deste ano (2020.1) comece em 18 de janeiro e vá até 20 de abril. O segundo semestre (2020.2) seria de 17 de maio a 21 de agosto, enquanto o primeiro semestre de 2021 teria início em 13 de setembro e acabaria em 15 de dezembro.

A segunda opção é começar 2020.1 em 25 de janeiro e ir até 30 de abril. A segunda entrada vai de 24 de maio a 24 de agosto. Já o primeiro semestre letivo de 2021 será de 20 de setembro a 21 de dezembro.

A terceira alternativa é retomar o semestre letivo de 2020.1 apenas em 1º de fevereiro e seguir até 14 de maio. O semestre 2020.1 ocorreria de 7 de junho a 17 de setembro. O ano letivo de 2021 teria início em 11 de outubro, acabando apenas em 25 de fevereiro de 2022.

"Construímos as três propostas de calendário depois de ouvir sugestões do DCE, DAs, diretores de centro, conselhos departamentais, professores. E decidimos abrir consulta pública para ouvir ainda mais a comunidade acadêmica", explica a pró-reitora de graduação, Magna do Carmo.

"As duas primeiras propostas de calendário têm duração de 15 semanas, sendo 14 de aulas e uma de provas finais e inclui atividades aos sábados. A terceira proposta tem 16 semanas, sendo 15 de aulas e uma de provas finais, sem colocar o sábado como dia de aula", informa a pró-reitora. O terceiro cronograma considera todo o mês de janeiro como sendo de férias, um pedido sobretudo dos docentes.

MINUTA

Conforme a minuta disponibilizada para apreciação da comunidade acadêmica, as aulas serão no modelo híbrido (remotas e presenciais). As disciplinas obrigatórias e eletivas de natureza teórica devem ser ofertadas, exclusivamente, de forma remota. Já as disciplinas práticas podem ser ofertadas de forma presencial. Quando a matéria for teórica e prática, as aulas podem ser na forma híbrida.

Para opinar sobre as três propostas (veja aqui os três cronogramas), estudantes e servidores devem usar o e-mail institucional da UFPE. O recebimento das colaborações pode ser feito via formulário disponibilizado neste link: https://forms.gle/737dX14RS9ERjpEb6

CRONOGRAMA

O semestre extra começou dia 24 de agosto, com término das aulas na terça-feira da próxima semana (dia 24). O encerramento do semestre está programado para 5 de dezembro. No
Calendário Acadêmico Suplementar todas as disciplinas foram ministradas virtualmente, com matrícula dos alunos facultativa.

A UFPE tem cerca de 40 mil alunos, dos quais pouco mais de 30 mil estudam nos 109 cursos de graduação. A comunidade acadêmica é formada também por 2.504 professores e 3.843 técnicos administrativos (números de junho de 2019).

Comentários

Últimas notícias