COLUNA ENEM E EDUCAÇÃO

Jovens do IJCPM superam desafios e conquistam boas notas na redação do Enem

Ao menos 11 jovens dos quase 40 que participaram do curso pré-universitário ou de português como matéria isolada, tiveram notas acima de 900 na redação

JC
JC
Publicado em 01/04/2021 às 15:42
Notícia
EZEQUIEL QUIRINO/ACERVO JC IMAGEM
Pré-Universitário IJCPM beneficia jovens do Pina e de Brasília Teimosa - FOTO: EZEQUIEL QUIRINO/ACERVO JC IMAGEM
Leitura:

Em um ano onde a dificuldade de acesso à internet aumentou consideravelmente o desnível educacional no País por causa do ensino remoto, alunos de escolas públicas do Pina e de Brasília Teimosa, na Zona Sul do Recife, se destacaram no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Alunos do pré-universitário promovido pelo Instituto JCPM de Compromisso Social, braço social do Grupo JCPM, comemoram a conquista de boas notas nas provas. 

Alguns dos jovens chegaram a pontuar 960 na redação, ficando entre as melhores notas registradas para a disciplina. Ao menos 11 jovens dos quase 40 que participaram do curso pré-universitário ou de português como matéria isolada, tiveram notas acima de 900 na redação, representando quase 30% da turma.

Entre as jovens está Gennyd Mariana Oliveira Balbino Silva, de 19 anos. Convicta de cursar psicologia, ficou com a nota 940 em redação, uma melhora considerável em relação à prova anterior, de 2019. “Tive que me reinventar e me adaptar ao ensino à distância. Aprendi a ter muita disciplina nos horários de estudos, além de ser constante”, relata a jovem que saiu de uma nota 680 na redação em 2019 para 940 agora.

Outro exemplo de bom desempenho foi o de Aline de Lima Santos, 17 anos, que concluiu o ensino médio na Escola de Referência João Bezerra, de Brasília Teimosa. Ela conseguiu 960 em redação e, conquistando uma vaga na universidade, será a primeira da família a ingressar no ensino superior.

“Em relação à escola, eu me concentrava mais em casa. Já nas aulas do IJCPM, eu preferia as presenciais, que não foram possíveis ao longo do ano. Mas consegui criar uma rotina de estudos”, comenta ela.

Um dos coordenadores do Direto ao Ponto, empresa parceira do Instituto na realização do Pré-universitário, Moysés Barreto, reforça que a equipe montou um sistema bem interativo para manter o estímulo dos alunos.

“O fato de os decretos suspendendo as aulas terem sido publicado aos poucos gerava muita frustração, desmotivando os alunos. Apostamos na mentoria individualizada, aulas pela internet com bastante interação e gameficação, tudo para manter o ânimo dos jovens”, ressalta.

A professora de redação, Karla Dantas, lembra que, durante o ano, os alunos tiveram uma preparação pensada entre os professores de redação e argumentação, o que ajuda tecnicamente no desenvolvimento dos temas. “Alguns deles também participarem de um projeto eletivo, batizado de A Nota Mínima é 800, idealizado por Tayron Henrique, um ex-aluno do pré, que hoje auxilia os demais jovens”. Aulas de atualidades também preparavam os jovens intelectualmente para que estivessem mais seguros quando recebessem o tema da redação.

A coordenadora de Desenvolvimento Social do IJCPM, Fábia Siqueira, relata que, ao longo de 2020, muitos jovens terminaram desistindo de continuar no Pré-universitário diante das dificuldades de estudar de casa.

“Às vezes, é a internet lenta ou mesmo o espaço para estudo que não é adequado, e até a dinâmica da casa e da vizinhança que tem suas particularidades, como excesso de barulho. Foi um ano bem desafiador. Por isso, comemoramos tanto os resultados alcançados”. Este ano, as aulas foram retomadas em fevereiro, de forma ainda remota.

Comentários

Últimas notícias