volta às aulas presenciais

Após um ano e quatro meses, veja como será a volta às aulas na rede municipal do Recife

De forma gradual, as escolas da rede municipal de ensino da capital pernambucana retomam as atividades presenciais nesta quinta-feira (22)

Bruna Oliveira José Matheus Santos
Bruna Oliveira
José Matheus Santos
Publicado em 21/07/2021 às 13:59
Notícia
FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Volta as aulas da rede municipal do Recife (Escola Municipal Reitor Joao Alfredo) - FOTO: FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Leitura:

Esta quinta-feira (22) será de grande expectativa para os alunos da rede municipal de ensino do Recife. Isso porque o dia será marcado pelo retorno gradual das aulas presenciais, que foram interrompidas em março de 2020, em decorrência da pandemia da covid-19. Dividida em três grupos, a retomada será feita aos poucos: a princípio, apenas as turmas dos 8º e 9º anos do ensino fundamental poderão voltar às escolas.

Ao todo, a rede municipal do Recife conta com 320 escolas e creches, que atendem 92 mil alunos e onde atuam 5.400 docentes. Um desses alunos é Bruna Ramos, de 14 anos, que estuda em uma escola localizada na Macaxeira, na Zona Norte do Recife, mesmo bairro em que reside. Para ela, o retorno das aulas presenciais é motivo de alegria.

"Estudar de forma remota é bom, mas presencial é ainda melhor. É mais fácil de compreender os assuntos e estou dando graças a Deus por essa volta", declarou a estudante. Ela também afirmou que pretende tomar todos os cuidados para se prevenir da covid-19, como fazer a utilização do álcool em gel, máscara e promover o distanciamento social.

A reabertura das escolas da rede municipal de todo o Estado foi liberada pelo Governo de Pernambuco há quase dois meses, em 26 de abril. No entanto, a capital pernambucana manteve apenas as aulas remotas. De acordo com o secretário de Educação do Recife, Fred Amancio, mesmo com o processo de preparação para a volta, desde o início do ano, os altos números da covid-19 impediram que as aulas presenciais fossem retomadas anteriormente.

"Aproveitamos que iria haver o recesso para fazer o retorno das aulas presenciais. Foi preciso fazer uma mudança na dinâmica do funcionamento das escolas, porque a volta às aulas tem um contexto diferente diante da pandemia", explicou.

Seguindo o cronograma da Secretaria Municipal de Educação, as equipes gestoras foram as primeiras a voltar para as instituições de ensino, no dia 22 de junho. Já os docentes, por sua vez, retornaram uma semana depois, em 29 de junho. O recesso escolar - na rede municipal as férias oficialmente são em janeiro - ocorreu entre os dias 6 e 20 de julho, enquanto nesta quarta (21) as instituições de ensino se preparam para receber os alunos.

FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Volta as aulas da rede municipal do Recife (Escola Municipal Reitor Joao Alfredo) - FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM

Nesta quinta-feira, voltarão para aulas presenciais as turmas dos 8º e 9º anos do ensino fundamental. Na semana seguinte, em 27 de julho, será a vez dos alunos dos 4º, 5º, 6º e 7º anos do fundamental. Por último, em 3 de agosto, voltarão para a escola as crianças dos 1º, 2º e 3º anos do fundamental e todos da educação infantil. Também nessa data retomarão às atividades presenciais os estudantes da Educação de Jovens e Adultos (EJA).

Aluna do 9º ano de uma escola localizada no UR-05, Ibura, na Zona Sul do Recife, Giselly Modesto, de 14 anos, disse que está ansiosa com a retomada das atividades presenciais e que não só ela, mas todos os seus colegas de classe, ficaram muito felizes quando receberam a notícia do retorno à sala de aula.

"Nós temos um grupo no WhatsApp e, quando recebemos a notícia, ficamos muito animados. Estamos muito felizes, porque o aprendizado dentro da sala de aula é bem maior, é diferente de ver o professor só pela tela do celular", contou a adolescente.]

FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Giselly Modesto, volta as aulas da rede municipal do Recife - FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM

Para a adolescente, que estuda na instituição de ensino há 9 anos, o período de mais de um ano que passou longe da escola foi muito difícil. "Estou com muita saudade, porque sempre conheci todo mundo da escola. Sempre estive abraçando os funcionários, diretores e professores. Agora não vai ser possível fazer isso, porque a segurança tem que vir em primeiro lugar, mas fico feliz em saber que vou ver a todos", comentou, animada.

"Não vamos retornar às escolas", diz Simpere

Apesar das aulas presenciais voltarem nesta quinta-feira, Cláudia Ribeiro, coordenadora do Sindicato Municipal dos Profissionais de Ensino da Rede Oficial do Recife (Simpere) afirmou, em entrevista concedida à Rádio Jornal na tarde desta quarta, que os professores não voltarão às salas de aula.

"Nós, professores, decidimos em assembleia que vamos permanecer em atividade remota, atendendo as crianças remotamente. Não voltaremos às atividades presenciais enquanto não tivermos com nosso esquema vacinal completo", declarou durante a entrevista.

Os trabalhadores em Educação da Rede Municipal de Ensino do Recife foram incluídos pela Prefeitura do Recife no grupo prioritário do Plano Recife Vacina desde o dia 29 de abril e, desde então, estão sendo imunizados.

A coordenadora também citou o perigo com relação à variante delta do novo coronavírus, que é mais agressiva e já circula pelo Estado. "Vamos continuar na luta para manter as escolas fechadas e garantir a vida das criança, trabalhadores da educação e comunidade", disse.

Medidas de segurança

A retomada das atividades presenciais conta com um protocolo sanitário elaborado pela Secretaria de Educação, em parceria com a Secretaria de Saúde, que foi baseado no protocolo do Governo de Pernambuco.

O órgão também investiu na compra de itens que possam promover a segurança dos profissionais das escolas, assim como dos estudantes. Segundo a Secretaria, foram comprados mais de 300 mil máscaras; 7.500 face shields; mais de 600 termômetros; além de totens para álcool gel; dispensers; tapetes sanitizantes; pulverizadores e porta-papéis toalha, entre outros.

Além disso, novas pias foram instaladas em todas as unidades para higienização das mãos. O órgão garante ainda que melhorou a estrutura para fortalecer o acesso à água, inclusive com ampliação da capacidade de armazenagem em várias escolas e creches.

"As face shields estarão disponíveis para todos os funcionários das escolas que optarem por fazer uso delas, apesar do protocolo não estabelecer como um item obrigatório. Vamos distribuir máscaras para todos os estudantes e empregados. Além disso, pias foram instaladas nas áreas externas, ou seja, fora dos banheiros para que os alunos possam estar lavando as mãos", informou Fred Amancio.

FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Volta as aulas da rede municipal do Recife (Escola Municipal Reitor Joao Alfredo) - FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM

Segundo o secretário, a princípio, todas as escolas terão um rodízio de alunos, e cada instituição de ensino irá definir a sua logística. "O que irá determinar o rodízio será o distanciamento de 1,5 m de aluno para aluno. Como cada sala tem um formato que varia de acordo com a escola, o sistema é consequência da necessidade de cada uma delas, portanto ele também irá variar", concluiu Fred.

O protocolo elaborado pela Secretaria de Educação ainda prevê que sejam mantidos lugares fixos para os alunos tanto em sala, quanto nos refeitórios. A realização de eventos com grandes concentração de pessoas, atividades coletivas e utilização de parquinhos infantis estão suspensas.

Não será permitido o compartilhamento de alimentos e objetos de uso pessoal, como copos, pratos, talheres, objetos de higiene pessoal, roupas íntimas, entre outros. Também é necessário adotar a utilização de garrafas individuais ou copos para consumo de água, evitando o contato direto da boca com as torneiras dos bebedouros.

O protocolo determina limpeza e a desinfecção das superfícies mais tocadas (mesas, teclados, maçanetas, botões, etc.), pelo menos duas vezes ao dia, além da higienização e desinfecção dos banheiros, instalações, áreas e superfícies comuns, antes, durante e após o expediente.

A Prefeitura também orienta, preferencialmente, o uso da ventilação natural em todos os ambientes, mantendo sempre que possível as portas e janelas abertas. Na hipótese da utilização de aparelho de ar condicionado, a escola deverá verificar a higienização e a manutenção limpando os filtros periodicamente.

Crianças não devem levar brinquedos de casa para o Estabelecimento de Ensino e nem devem manipular alimentos durante as atividades pedagógicas. Brinquedos que não podem ser higienizados, não devem ser utilizados.

O que fazer em caso de sintomas da covid-19?

Em caso de sintomas de covid-19, como febre, diarreia e dificuldades respiratórias, a orientação aos pais e responsáveis é que não mandem os alunos para assistir aula nas escolas.

Nas instituições de ensino, haverá a medição da temperatura dos estudantes, trabalhadores da educação ou colaboradores no momento da chegada e ao longo do dia.

Em caso de temperatura acima de 37,5º, será preciso isolar em espaço reservado o estudante, trabalhador da educação ou colaborador com temperatura de febre ou com sinais e sintomas de síndrome gripal.

FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Volta as aulas da rede municipal do Recife (Escola Municipal Reitor Joao Alfredo) - FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Volta as aulas da rede municipal do Recife (Escola Municipal Reitor Joao Alfredo) - FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Volta as aulas da rede municipal do Recife (Escola Municipal Reitor Joao Alfredo) - FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Volta as aulas da rede municipal do Recife (Escola Municipal Reitor Joao Alfredo) - FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Volta as aulas da rede municipal do Recife (Escola Municipal Reitor Joao Alfredo) - FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Volta as aulas da rede municipal do Recife (Escola Municipal Reitor Joao Alfredo) - FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Volta as aulas da rede municipal do Recife (Escola Municipal Reitor Joao Alfredo) - FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Volta as aulas da rede municipal do Recife (Escola Municipal Reitor Joao Alfredo) - FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Volta as aulas da rede municipal do Recife (Escola Municipal Reitor Joao Alfredo) - FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Giselly Modesto, volta as aulas da rede municipal do Recife - FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Volta as aulas da rede municipal do Recife (Escola Municipal Reitor Joao Alfredo) - FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Volta as aulas da rede municipal do Recife (Escola Municipal Reitor Joao Alfredo) - FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Volta as aulas da rede municipal do Recife (Escola Municipal Reitor Joao Alfredo) - FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Volta as aulas da rede municipal do Recife (Escola Municipal Reitor Joao Alfredo) - FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Volta as aulas da rede municipal do Recife (Escola Municipal Reitor Joao Alfredo) - FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Volta as aulas da rede municipal do Recife (Escola Municipal Reitor Joao Alfredo) - FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Volta as aulas da rede municipal do Recife (Escola Municipal Reitor Joao Alfredo) - FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Volta as aulas da rede municipal do Recife (Escola Municipal Reitor Joao Alfredo) - FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Volta as aulas da rede municipal do Recife (Escola Municipal Reitor Joao Alfredo) - FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Volta as aulas da rede municipal do Recife (Escola Municipal Reitor Joao Alfredo) - FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Moradores de ruas sofrem sem ter onde morar - FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM

Em caso de sintomas ou confirmação para covid-19, a escola deverá ser notificada pelo estudante, família ou profissional da educação. A recomendação é entrar em isolamento em casa até superar a infecção pela doença. A testagem do sintomático poderá ser marcada pelo aplicativo "Atende em Casa".

"São elegíveis para testagem estudantes, trabalhadores da educação e colaboradores, com pelo menos dois dos seguintes sintomas: febre ou histórico de febre recente | sintomas gastrointestinais (diarreia) | dor de garganta | dor de cabeça | calafrios | sem sentir cheiros | sem sentir sabores | tosse | coriza l falta de ar l dor no peito ao respirar", diz o protocolo.

Também podem ser testados os contatos próximos dos casos sintomáticos, como pessoas do convívio domiciliar;- Colegas de sala, trabalhadores da educação e colaboradores com quem compartilharam, durante o período de transmissibilidade da doença, espaços comuns sem etiqueta respiratória, sem máscara, com menos de 1,5m de distância, por mais de 15 minutos.

O período de transmissibilidade da covid-19 inicia 48 horas antes até 10 dias após a data de início dos sinais e/ou sintomas, segundo a Prefeitura.

Cronograma

Retorno presencial

22/07 - Anos Finais (8 e 9)

27/07 - Anos Finais (6 e 7) Anos Iniciais (4 e 5)

03/08 - Anos Iniciais (1, 2 e 3), EJA e Educação Infantil


Comentários

Últimas notícias