OPORTUNIDADE

Pernambuco anunciará novo concurso público para a Secretaria de Educação

Junto a isso, também será assinado nesta quarta-feira (13) decreto que garantirá bônus a professores

Katarina Moraes
Margarida Azevedo
Marcelo Aprígio
Publicado em 12/10/2021 às 18:47
Notícia
TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM
Cerimônia acontece no Palácio do Campo das Princesas, no bairro de Santo Antônio, Centro do Recife - FOTO: TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM
Leitura:

Atualizado em 13.10.21, às 10h30

Além da assinatura de decreto que garantirá bônus a professores, o Governo de Pernambuco também detalhou nesta quarta-feira (13) novo concurso público para a Secretaria de Educação. No total, serão disponibilizadas 3.500 vagas, para docentes e outros profissionais da educação. Segundo a gestão estadual, o edital deverá ser publicado ainda este ano.

O certame irá ofertar vagas para professores de todas as disciplinas da Educação Básica, da Educação Profissional, de Educação Especial, e para o Conservatório Pernambucano de Música; além de vagas para analistas em gestão educacional.

“Este é o maior concurso da história da Secretaria e possibilitará a oferta de vagas em todos os municípios do território estadual. Esta é uma excelente oportunidade para os cidadãos ingressarem no time de profissionais da educação que mais se destaca no Brasil”, destacou o secretário de Educação.

Os últimos concursos para cargos efetivos do Quadro Permanente de Pessoal da Secretaria Estadual de Educação aconteceram em 2015, quando foram ofertadas 3.000 vagas para o cargo do professor. Foram realizadas cerca de 4.900 nomeações, de 2017 a 2020.

Bônus para professores

Ao lado do secretário Marcelo Barros, o governador Paulo Câmara (PSB) sancionou o projeto do Bônus de Desempenho Educacional (BDE), uma premiação extra em dinheiro paga pelo Governo do Estado para profissionais das escolas que atingem metas pactuadas. 

Ao todo, o investimento será de R$ 71,5 milhões para o BDE, que será pago justamente no Dia do Professor, na próxima sexta-feira (15). De acordo com o governo, em média, serão pagos R$ 2.214,64 a 32 mil servidores de 876 escolas da rede estadual, que atingiram total ou parcialmente as metas.

Inicialmente, a expectativa era de que o valor ficasse em R$ 52 milhões, mas a administração estadual anunciou o aumento nesta quarta.

Em 2020, o valor investido para pagamento do benefício foi de R$ 21,7 milhões e contemplou 635 unidades de ensino e mais de 24 mil servidores. Assim, neste ano houve um aumento de mais de 200% em comparação.

O BDE é regulamentado pela lei nº 13.486, de julho de 2008. É pago a todos os funcionários das escolas estaduais e das Gerências Regionais de Educação (GREs) que consigam atingir as metas pactuadas. 

Excepcionalmente, por causa da pandemia de covid-19, serão usados os indicadores de 2019 do Estado no Sistema de Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb), realizado pelo MEC. Ficará de fora o Sistema de Avaliação Educacional de Pernambuco (Saepe), organizado pelo Estado, já que ano passado não houve aplicação das provas desse sistema devido ao coronavírus.

“Vale ressaltar que Pernambuco é o único estado do País que alcançou todas as metas intermediárias estabelecidas para o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) da Rede Estadual em todas as etapas de ensino avaliadas, inclusive de forma antecipada, em todas as edições da avaliação. Então, desde 2019, Pernambuco já havia atingido todas as metas estabelecidas pelo governo federal para 2021”, ressaltou Marcelo Barros. 

Comentários

Últimas notícias