ELEIÇÕES 2022

Teresa Leitão critica criminalização da Política e chama Bolsonaro de 'traste'

Teresa Leitão criticou a criminalização da Política. O problema foi apontado pela deputada como um dos motivos que levou à eleição de Jair Bolsonaro (PL).

Augusto Tenório
Cadastrado por
Augusto Tenório
Publicado em 23/05/2022 às 12:05 | Atualizado em 24/05/2022 às 8:21
Guga Matos / JC Imagem
FÉ Teresa Leitão compareceu à missa de Nossa Senhora de Fátima - FOTO: Guga Matos / JC Imagem
Leitura:

No discurso em Sertânia, onde participou de agenda ao lado de Danilo Cabral (PSB) e comentou a visita de Lula (PT) para casar de vez sua imagem à chapa da Frente Popular, Teresa Leitão criticou a criminalização da Política. O problema foi apontado pela deputada como um dos motivos que levou à eleição de Jair Bolsonaro (PL).

"Tivemos muita criminalização da política. Por isto, elegemos este traste, porque negamos a política. É um disparate não gostar de política, politica é posição, é escolha, essa capacidade indica o caminho para seguir", disse.

"Por conta disto tudo, vamos ter uma eleição dura. Quando ela é disputada é estimulante, mas o que esperamos é que elas sejam violentas, de fake news, de mentiras. Teremos que responder com coragem, determinação e alegria", afirmou.

Neste final de semana, a deputada estadual Teresa Leitão, do PT, indicada para o Senado após uma novela sem fim, fez em Sertânia um dos discursos mais entusiasmados e contundentes, batendo na ex-aliada petista Marília Arraes.

Uma das explicações para o entusiasmo sejam as pesquisas internas que a Frente Popular vem analisando.

De acordo com um levantamento interno de maio, realizado por um tradicional instituto de pesquisas do Estado, a diferença entre André de Paula e Teresa Leitão seria de apenas 4 pontos percentuais.

Considerando que a margem de erro seria de 2,2%, eles estariam virtualmente empatados. Ela, no entanto, estava empatada com a novela sem fim do PT para decidir o nome para o Senado.

O PT aposta na vinda de Lula para mudar este cenário. Lula vem ao Estado agora no começo de junho, nos dias 6,7 e 8, começando por Serra Talhada, depois Garanhuns e finalmente Recife.

Nas respostas espontâneas, Marília Arraes e Raquel Lyra aparecem na frente, mas as duas recusam a opção Senado e querem disputar o governo, ao menos até este momento da campanha.

Teresa Leitão sai em defesa da Frente Popular

No mesmo palco, a deputada estadual ensaiou uma defesa da Frente Popular, mesmo sem citar o governador Paulo Câmara diretamente.

"Quem já fez, sabe como melhorar. A experiência de Danilo Cabral, ao longo de toda uma vida pública, vai dar esta confiança e conforto. Caminhamos para melhorar", apostou.

Augusto Tenório
ESTRATÉGIA PSB aposta tanto em Lula porque a força do apoio dele a um candidato em Pernambuco é expressiva - FOTO:Augusto Tenório

Últimas notícias