BASTIDORES

Para atender evangélicos, Gilson Machado articula mudança na agenda de Bolsonaro

A prevista ausência de Jair Bolsonaro (PL) no almoço organizado no Recife por pastores e lideranças evangélicas causou incômodo entre representantes do setor. Gilson Machado articulou mudança para evitar mal-estar com base

Augusto Tenório
Cadastrado por
Augusto Tenório
Publicado em 05/08/2022 às 10:55
DIVULGAÇÃO
Gilson Machado Neto é amigo pessoal do presidente Bolsonaro - FOTO: DIVULGAÇÃO
Leitura:

A prevista ausência de Jair Bolsonaro (PL) no almoço organizado no Recife por pastores e lideranças evangélicas no próximo sábado, seis de agosto, causou incômodo entre representantes do setor. O presidente foi alertado sobre a insatisfação e reorganizou sua agenda para atender as lideranças religiosas.

A previsão inicial era de que Bolsonaro só iria desembarcar no Recife à tarde, reunindo apoiadores numa motociata com origem no aeroporto. O destino seria a Avenida boa Viagem, onde é realizada a Marcha para Jesus. O presidente não poderia chegar antes e comparecer ao almoço porque teria de começar a gravar o programa para a campanha de reeleição.

De acordo com interlocutores, ouvidos sob reserva pela coluna, Gilson Machado convenceu o presidente sobre a importância eleitoral de estar presente no almoço. Isso porque mais de 500 pastores e lideranças evangélicas, principal base de apoio de Bolsonaro, estarão reunidas na solenidade.

GUGA MATOS/JC IMAGEM
Motociata de Bolsonaro na cidade de Caruaru, no dia 23 de junho - Moto - Jair Messias Bolsonaro - Caruaru - Sem Capacete - Infração Trânsito - Pernambuco - Presidente - GUGA MATOS/JC IMAGEM

Dessa forma, o presidente desembarca na capital pernambucana às 11h do sábado. A motociata deixa de ter como destino final a Avenida Boa Viagem. Agora, o presidente encerra a marcha motorizada na Faculdade Universo, onde será realizado o almoço dos pastores e lideranças religiosas.

Mas houve informações desencontradas. Um pastor evangélico, organizador do evento, pastor ficou ressentido com Gilson Machado por achar que o ex-ministro, candidato ao Senado, teria cancelado a presença do presidente no almoço.

Um nome próximo ao candidato confirma a articulação de Gilson para a presença do presidente. Ele também será acompanhado de Anderson Ferreira, presidente estadual do PL e candidato ao Governo de Pernambuco.

Comentários

Últimas notícias