aprovação

Raquel Lyra tem maior vantagem de aprovação com homens, apesar de discurso de empoderamento feminino

Apesar de utilizar pautas vinculadas ao feminismo, mulheres apresentam opiniões mais negativas sobre a administração da primeira governadora de Pernambuco

Imagem do autor
Cadastrado por

Cynara Maíra

Publicado em 28/12/2023 às 8:29 | Atualizado em 28/12/2023 às 8:42
Notícia
X

A pesquisa Ipespe/JC divulgada com exclusividade pelo Blog de Jamildo nesta quarta-feira (27) trouxe os apontamentos gerais sobre a disputa pela Prefeitura do Recife em 2024 e a aprovação dos líderes do Executivo, entre eles a governadora de Pernambuco, Raquel Lyra (PSDB). 

Além da visão geral, o material também trouxe os dados estratificados baseado no perfil dos entrevistados. O indicativo é de que a primeira governadora do estado, que também se pauta de conceitos do feminismo em seus discursos, terá de trabalhar mais sua aprovação com as mulheres

Raquel Lyra tem menores índices de aprovação entre o público feminino do Recife

Com índices menores do que no primeiro levantamento, mas acima dos números da pesquisa de outubro, a média geral da avaliação da governadora Raquel Lyra na Ipespe/JC de dezembro foi de: 

  • 29% que considera ótimo/bom 
  • 39% que considera regular
  • 28% que considera ruim/péssimo
  • 4% não soube ou não respondeu

Nessa média, é apresentado que as mulheres do Recife foram responsáveis por apresentar mais opiniões negativas sobre Raquel do que os homens da cidade. 

O levantamento indica que as mulheres tiveram oscilações em relação a opiniões do público masculino do Recife. Enquanto 30% dos homens apresentou o governo Raquel Lyra como "ótimo/bom", o índice foi 28% para as mulheres

41% dos homens afirmaram considerar a gestão de Lyra "regular", enquanto o público feminino do Recife apresentou um índice de 37% na mesma seção.

O caso quase passa da margem de erro na avaliação "ruim/péssimo", em que 30% das mulheres selecionaram a opção, enquanto a parcela de homens que se posicionaram dessa forma foi cinco pontos abaixo. O número de indecisos foi apenas um ponto percentual a mais para as mulheres, com 4%.

Sobre a aprovação de Raquel Lyra, os números também seguem a mesma lógica. Enquanto a média apresentou que 47% aprova e 45% desaprova a política, 45% das mulheres afirmou aprovar a gestão da governadora e 46% desaprova. 9% do grupo não soube ou não quis responder.

Essa quase inversão do resultado geral ocorre porque a definição dos homens do Recife era mais positiva em relação à Raquel Lyra. 49% do público masculino afirmou aprovar a gestão de Raquel, 44% indicou desaprovar. 7% não quis ou não soube responder. 

Raquel Lyra faz balanço de primeiro ano de governo na Rádio Jornal

Tags

Autor