Cenário econômico em Pernambuco, no Brasil e no Mundo, por Fernando Castilho

JC Negócios

Por Fernando Castilho
castilho@jc.com.br

Informação e análise econômica, negócios e mercados

Coluna JC Negócios

Com caixa turbinado, estados e municípios brigam para pagar em dia e atender reivindicações dos sindicatos

Governadores e prefeitos estão há dois anos com as folhas de servidores congeladas

Fernando Castilho
Fernando Castilho
Publicado em 27/10/2021 às 12:00
Notícia
REPRODUÇÃO/INSTAGRAM
Servidores vão cobrar a reposição dos salários. - FOTO: REPRODUÇÃO/INSTAGRAM
Leitura:

Os mais velhos ensinam que político com dinheiro é um perigo para o contribuinte. Sobrou um dinheirinho, ele pensa logo em fazer graça com servidor. É o que está acontecendo em Pernambuco desde o começo da semana quando, depois do governador Paulo Câmara anunciar que está pagando nesta quinta-feira a folha de salários do Estado, por ocasião do Dia do Servidor Público, os prefeitos iniciaram uma corrida para dizer que também estão antecipando o pagamento.

A prefeita de Igarassu, a Professora Elcione Ramos, radicalizou. Pagou os vencimentos nesta quarta-feira, depois do anúncio de Anderson Ferreira, de Jaboatão dos Guararapes. Mas é importante não achar que estão fazendo sacrifício. Pela primeira vez em muitos anos, todos os prefeitos estão em melhores condições de pagar em dia e até reajustar os salários de servidores. Porque há dois anos não fizeram nenhum reajuste em função da pandemia da covid-19.

Em maio do ano passado, o Congresso aprovou uma lei especial que proibiu os reajustes e demais despesas relacionada a pessoal e encargos. Isso atendeu às dificuldades até setembro, mas com a retomada, os repasses foram voltando ao normal e a folha ficou congelada. Foi um refresco, especialmente, para os prefeitos eleitos em 2020.

Mas, de forma geral, essa impossibilidade ajudou todo mundo. A União, os estados e aos municípios. Dois anos com a folha congelada nem nos tempos da inflação sem controle se conseguiu isso.
Então, o gesto de Paulo Câmara, Anderson Ferreira e Professora Elcione Ramos é resultado dessa economia.

E, de certa forma, esse quadro vai ser melhor ainda para que a pressão dos sindicatos de servidores tenha mais chance de ser contemplada.  E isso já foi percebido pelas duas partes. Os servidores estão organizando suas manifestações sabendo que Município e o Estado têm como pagar ou ao menos corrigir a defasagem.

O FPM, depois de setembro de 2020, voltou aos níveis históricos e representa 25% da arrecadação de ICMS melhorou o caixa das prefeituras. Estados como Pernambuco e Piauí puderam, por exemplo, chegar a um nível de comprometimento da folha taxas próximas de 40% da Receita Corrente Liquida (RCL) quando, no caso de Pernambuco, chegou a 48,31% em agosto de 2019 e caiu para 40,97 este ano.

No caso dos municípios, a situação permitiu que praticamente todos os 5.560 municípios recebessem os novos prefeitos coma folha de pessoal em dia. Se comparados os valores dos repasses entre agosto de 2019 e agosto último, o crescimento foi de 22,4%

Na terça-feira, os servidores da SDS fizeram uma passeata reivindicando reajustes. Nesta quarta-feira, foi a vez dos servidores municipais do Recife. Nos dois casos, as chances de sucesso nos atendimentos das demandas nunca foram tão grandes. Com os gestores dizendo que estão sensíveis as demandas.

Comentários

Últimas notícias