Cenário econômico em Pernambuco, no Brasil e no Mundo, por Fernando Castilho

JC Negócios

Por Fernando Castilho
castilho@jc.com.br

Informação e análise econômica, negócios e mercados

Coluna JC Negócios

Com lago de Sobradinho cheio, profecia de Antônio Conselheiro vira "realidade": o Sertão virou mar

O Lago de Sobradinho deve atingir seu volume útil máximo no início de abril

Fernando Castilho
Fernando Castilho
Publicado em 25/03/2022 às 9:12
Chesf
Lago de Sobradinho chega a 100% - FOTO: Chesf
Leitura:

Como na música de Sá e Guarabira em referência à profecia de Antônio Conselheiro, “beato que dizia que o sertão ia alagar/ O sertão vai virar mar”, o Lago de Sobradinho deve atingir seu volume útil máximo no início de abril. Até a quinta-feira (24), o reservatório, localizado na Bahia, encontrava-se com 94,4% da capacidade e uma vazão de saída na ordem de 3.000 metros cúbicos por segundo (m³/s).

Segundo o diretor de Operação da Companhia Hidro Elétrica do São Francisco, João Henrique Franklin, a partir de agora, Xingó terá sua vazão reduzida dos atuais 2.500 m³/s para o patamar de 2.000 m³/s. Mas ao atingir 100% de sua capacidade, a Chesf vai reduzir a vazão de Sobradinho, inicialmente, de 3.000 m³/s para 2.500 m³/s, "visando a recuperação do reservatório de Itaparica, que se encontra com 51,83% de seu volume".

A redução da vazão vai assegurar a manutenção dos reservatórios num patamar de segurança hídrica para o período seco, que seguirá de maio a novembro. “Com os reservatórios cheios, teremos a tranquilidade da geração e do abastecimento humano para usos múltiplos da água na Bacia do São Francisco”, explicou Franklin.

Com a vazão de Sobradinho reduzida para 2.500 m³, a Chesf fechou, depois de mais de dois meses, o vertimento nas usinas da cascata do Velho Chico.

Encerrada a operação especial em Xingó para realização do serviço de reflutuação da Canoa de Tolda – Luzitânia, as vazões passaram a ser praticadas no sentido de recuperar o nível do reservatório de Itaparica.

A Chesf gerencia uma rede composta de 110 postos hidrométricos, três estações climatológicas e 10 reservatórios. Possui um sistema de previsão de vazões e níveis para os reservatórios e rios, com horizonte desde diário até anual, e mantém modelos hidrológicos e hidráulicos para a gestão integrada dos aproveitamentos hídricos.

Agora, as vazões serão totalmente turbinadas, sem vertimento, ou seja, o volume de água de saída do reservatório passará pelas turbinas gerando energia, ao invés de passar pelos vertedores.

Esse procedimento, como diz João Henrique Franklin, visa o reenchimento dos reservatórios de Sobradinho e Itaparica ao final do período úmido, que se encerra no mês de abril.

O Diretor de Operação da Chesf ressalta o apoio recebido, durante o período de vertimento, por parte do Comitê de Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco - CBHSF e pelas defesas civis dos estados e municípios envolvidos na operação.

Situação diferente

É uma situação bem diferente de 2017, quando a vazão de Sobradinho foi para 550 metros cúbicos de água por segundo (m³/s). Hoje, o lago tem liberado 600 m³/s, mas as estimativas apontam que esse volume pode comprometer a situação de abastecimento de água na região até o fim do período seco, ficando abaixo do volume morto em novembro.

Para se ter uma ideia do que esse volume de água representa, em situações normais, o volume mínimo que o Ibama autoriza de liberação de água em Sobradinho é de 1.300 m³/s.

DIVULGAÇÃO
XINGÓ VERTENDO - DIVULGAÇÃO

Comentários

Últimas notícias