COLUNA MOBILIDADE

Recife ganhou 14 áreas de urbanismo tático em 2021. Ferramenta também chegou à periferia, sempre tão esquecida

O mais recente projeto de urbanismo tático foi implantado na sexta-feira (17/12), na comunidade de Jardim Monte Verde, no bairro da Cohab, periferia da Zona Sul da cidade. No local, quase 90% das pessoas chegam a pé ou de bicicleta

Roberta Soares
Cadastrado por
Roberta Soares
Publicado em 20/12/2021 às 9:00
DIVULGAÇÃO/PCR
ZONA SUL O mais recente projeto para humanização do espaço foi implantado na comunidade de Jardim Monte Verde, no bairro da Cohab - FOTO: DIVULGAÇÃO/PCR
Leitura:

Barato, midiático, eficiente se bem feito e, principalmente, preservado em bom estado. Assim é o urbanismo tático, ferramenta que - sem grandes custos - amplia e humaniza os espaços das cidades, com foco na mobilidade ativa - especialmente para os pedestres. E o Recife virou adepto da ideia. Começou timidamente em 2019, ganhou mais prioridade em 2020 para, em 2021, ser ampliado para várias áreas da capital, chegando, inclusive, à periferia sempre esquecida nos projetos de humanização viária. Somente este ano, 14 áreas de urbanismo tático foram implantadas na cidade, segundo dados oficiais da Prefeitura do Recife.

O mais recente projeto de urbanismo tático foi implantado na sexta-feira (17/12), na comunidade de Jardim Monte Verde, no bairro da Cohab, periferia da Zona Sul da cidade. Foi feito o ordenamento do trânsito, a criação de áreas de pedestres em vias que não possuem calçadas e a implantação de uma área compartilhada entre pedestres e veículos, com velocidade máxima de 20 km/h. As vias contempladas foram a Ladeira Monte Guararapes e as Avenidas Chapada do Araripe e Serra da Mantiqueira.

DIVULGAÇÃO/PCR
Urbanismo tático na Cohab, Zona Sul do Recife - DIVULGAÇÃO/PCR
DIVULGAÇÃO/PCR
Urbanismo tático na Cohab, Zona Sul do Recife - DIVULGAÇÃO/PCR
DIVULGAÇÃO/PCR
Urbanismo tático na Cohab, Zona Sul do Recife - DIVULGAÇÃO/PCR

Estão sendo implantadas áreas de urbanismo tático no bordo das vias para dar espaço de passeio aos pedestres - algo que não existe na localidade. As poucas calçadas existentes são estreitas. Com a implantação do urbanismo tático, haverá a ampliação dos passeios públicos em um trajeto de mais de 1 km de extensão. Atualmente, apenas 6,7% da área é destinada aos pedestres. Com a mudança, 48% do espaço será destinado a quem anda a pé, que é maioria das pessoas no local. A prefeitura garante que abriu para a mobilidade ativa dois mil metros quadrados que antes eram destinados aos carros.

Um estudo realizado na área constatou que 86% dos usuários chegam a pé ou de bicicleta na localidade. E que dos pedestres são crianças. Além disso, dos veículos que transitam no local, 52% trafegam acima de 30 km/h. Observando essa problemática, a CTTU desenvolveu o projeto para garantir mais segurança viária aos pedestres com uso de urbanismo tático, que trouxe a humanização do espaço público com mobiliário urbano – como bancos e plantas. Um público que recebeu atenção diferenciada foi o das crianças pedestres. Constatou-se que 29% das pessoas que trafegam a pé são crianças. Ao todo, 97% das crianças do local se locomovem no próprio leito viário, o que causa insegurança, especialmente nas áreas de ladeiras, onde os veículos têm a tendência a aumentar a velocidade. Por isso, foi criada uma nova área, que será utilizada para convivência, onde foram pintados jogos populares como o de amarelinha no chão da via.

Daniel Tavares/PCR
Urbanismo tático ampliado no Recife - Daniel Tavares/PCR
Daniel Tavares/PCR
Urbanismo tático chega ao Largo Dom Luiz, na Zona Norte do Recife. - Daniel Tavares/PCR
Daniel Tavares/PCR
Urbanismo tático chega ao Largo Dom Luiz, na Zona Norte do Recife. - Daniel Tavares/PCR
Daniel Tavares/PCR
Urbanismo tático ampliado no Recife - Daniel Tavares/PCR

Com novo espaço de convivência, o projeto vai dar mais possibilidade de travessias com mais de 25 novas faixas de pedestres e implantação de refúgios, que vão reduzir a calha viária da Ladeira Monte Guararapes e das avenidas Chapada do Araripe e Serra da Mantiqueira, o que proporciona a redução de velocidade. Essa área terá uma sinalização diferenciada nas imediações entre as três vias para adequar a velocidade a 20 km/h e, assim, implantar um espaço compartilhado de pedestres e veículos, com elementos redutores de velocidade na via.

A intervenção foi realizada pela Prefeitura do Recife, por meio da Secretaria de Política Urbana e Licenciamento (Sepul) e da CTTU. Já a implantação foi desenvolvida pela CTTU em parceria com a Secretaria Executiva de Inovação Urbana e com a NACTO-GDCI, instituição de referência mundial em mobilidade urbana, além da Iniciativa Bloomberg de Segurança Viária Global (BIRGS).

PCR/DIVULGAÇÃO
Rua da Palma amplia espaço para pedestres com urbanismo tático - PCR/DIVULGAÇÃO
Daniel Tavares/PCR
O urbanismo tático é uma ferramenta eficiente e barata para garantir a segurança de pedestres e ciclistas nas ruas - Daniel Tavares/PCR
Daniel Tavares/PCR
Urbanismo tático ampliado no Recife - Daniel Tavares/PCR
SAMUEL CAETANO/PCR
Urbanismo tático no Recife - SAMUEL CAETANO/PCR
FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
As 20 áreas que receberam as pinturas na cidade representaram um investimento de apenas R$ 590 mil. Também têm obtido resultados positivos, com redução dos atropelamentos de até 41% - FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM


OUTROS PROJETOS


Entre os projetos de destaque em 2021, os da Rua da Palma (Santo Antônio, Centro), Rua Frei Cassimiro (Santo Amaro, área central) e Largo Dom Luiz (Casa Amarela, na Zona Norte). Na Rua da Palma, a técnica de urbanismo tático foi utilizada para redistribuir o espaço urbano entre pedestres e carros. A CTTU constatou-se que a maioria das pessoas que transitavam na via eram pedestres, dessa forma, a rua que antes tinha 60% do espaço destinado aos veículos, passou a ter 60% do espaço destinado às pessoas.

Na Rua Frei Cassimiro e no Largo Dom Luiz, o urbanismo tático foi utilizado para ordenar o trânsito, ampliar o espaço dos pedestres e dar mais segurança nas travessias. A técnica humaniza o espaço público e garante redução de sinistros de trânsito. De acordo com as notificações da CTTU, ocorreu uma redução de 41% de sinistros com vítimas após as intervenções.

 

Comentários

Últimas notícias