OPINIÃO

No Brasil, desencontro entre o saber da ciência e o improviso do governo é um dos fatores que levaram à catástrofe no enfrentamento à covid-19

"É de causar vergonha a gestão que o Ministério da Saúde vem realizando em relação a esse quadro tenebroso da covid-19 no Brasil. É um acumulado de problemas, enquanto temos 4 mil mortes por dia", disse o ministro do TCU, Bruno Datas. Leia a opinião de Romoaldo de Souza

JC
JC
Publicado em 15/04/2021 às 6:55
Notícia
MICHAEL DANTAS / AFP
Covid-19: número de mortes passa dos 361,8 mil no Brasil - FOTO: MICHAEL DANTAS / AFP
Leitura:

O nome ainda não está decidido, mas caso o experiente senador Renan Calheiros (MDB-AL) venha a ser escolhido relator da CPI da Covid-19 ele terá pela frente um caçuá repleto de pistas por onde a comissão deve começar para rastrear os recursos enviados pelo governo federal e que nem sempre chegam lá na ponta. Nos governos estaduais e nas prefeituras.

É esse caminho que a CPI terá de percorrer. Sem se deixar deter em investigações que envolvam autoridades municipais e estaduais ligadas a parlamentares.

“É de causar vergonha a gestão que o Ministério da Saúde vem realizando em relação a esse quadro tenebroso da covid-19 no Brasil. É um acumulado de problemas, enquanto temos 4 mil mortes por dia”. O desabafo é do ministro do Tribunal de Contas da União (TCU), Bruno Datas.

Por tudo isso, é possível antecipar que munição para investigar desmandos, a CPI tem de sobra. Agora, só precisa se pautar por aqueles fatores que levaram à catástrofe que o país enfrenta. E um deles, sem sombra de dúvidas, foram os desencontros entre o saber da ciência e o improviso do governo.

Pense nisso!

Comentários

Últimas notícias