COLUNA JC SAÚDE E BEM-ESTAR

Coronavírus: mais de 1 milhão de pessoas tiveram sintoma de síndrome gripal em Pernambuco, diz IBGE

Em Pernambuco, 347 mil pessoas tiveram sintomas conjugados mais comumente associados à covid-19, segundo o levantamento

Cinthya Leite
Cinthya Leite
Publicado em 24/06/2020 às 15:41
Notícia
DIEGO NIGRO/ACERVO JC IMAGEM
Sintomas conjugados, que podem estar associados à covid-19, considerados pelo IBGE, são três: perda de cheiro ou sabor; febre, tosse e dificuldade de respirar; febre, tosse e dor no peito - FOTO: DIEGO NIGRO/ACERVO JC IMAGEM
Leitura:

Os primeiros resultados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) por Estados, no contexto da epidemia da covid-19, divulgada na tarde desta quarta-feira (24), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), revela que, somente no mês de maio, 1 milhão e 278 mil pessoas (13,4% da população) apresentaram algum sintoma relacionado à síndrome gripal em Pernambuco. Neste cenário de epidemia do novo coronavírus, essa condição é considerada como suspeita de covid-19.

Leia também: Taxa de contágio do coronavírus em Pernambuco volta a ser superior a 1; saiba o que isso quer dizer

Dos mais de 1 milhão em Pernambuco apresentados pela PNAD Covid, 188 mil pessoas (14,7% da população) procuraram atendimento médico em algum estabelecimento público ou privado de saúde. Dos 9,5 milhões de pernambucanos, 2 milhões (21,1%) têm plano de saúde.

O percentual de pernambucanos que apresentaram algum sintoma gripal é maior do que a média do Nordeste, de 12,2%. Pernambuco, com os já citados 13,4%, é o quarto estado da região com maiores taxas, atrás do Ceará (16,5%), Maranhão (15,1%) e Paraíba (14,2%), mas está acima de todos os Estados do Sul, Sudeste e Centro-Oeste. Os sintomas gripais considerados, nesta parte da pesquisa, foram febre, tosse, dor de garganta, dificuldade de respirar, dor de cabeça, dor no peito, náusea, nariz entupido ou escorrendo, fadiga, dor nos olhos, perda de cheiro ou de sabor e dor muscular.

A PNAD Covid é uma versão da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD Contínua), realizada com apoio do Ministério da Saúde, para quantificar as pessoas com sintomas associados à síndrome gripal e também para identificar os impactos da pandemia no mercado de trabalho.

Sintomas conjugados 

Em Pernambuco, 347 mil pessoas (3,6% da população) tiveram sintomas conjugados que podem estar associados à covid-19, média também superior à nordestina, que é de 2,7% da população. Os índices do Estado também são bastante superiores à média nacional, que foi de 2%. Os sintomas conjugados considerados pelo IBGE são três: perda de cheiro ou sabor; febre, tosse e dificuldade de respirar; febre, tosse e dor no peito.

Dessa parte da população pernambucana que teve sintomas conjugados, 66 mil (19,1%) procuraram estabelecimentos de saúde. Esse valor proporcional está bem abaixo dos observados na média nacional, que chegou a 31,3%. Os sintomas foram informados pelo morador e não se pressupõe a existência de um diagnóstico médico. Desta vez, Pernambuco ocupa o 3º lugar no ranking regional, atrás do Maranhão (5,6%) e do Ceará (4,7%).

Coleta de dados

As entrevistas começaram no dia 4 de maio e estão sendo feitas exclusivamente por telefone, devido ao distanciamento social. Em Pernambuco, pouco mais de 7 mil domicílios, distribuídos por 137 municípios, são contatados por mês. Aproximadamente 120 servidores fazem parte da pesquisa no Estado.

Para definir a amostra da nova pesquisa, o IBGE utilizou a base de domicílios que participaram da PNAD Contínua no primeiro trimestre de 2019 e selecionou aqueles com número de telefone cadastrado.

Em maio, foram realizadas aproximadamente 1.750 entrevistas por semana. A sessão de perguntas dura em torno de 10 minutos, e os moradores que receberem o telefonema podem confirmar a identidade dos agentes de coleta por meio do site respondendo.ibge.gov.br ou do telefone 0800 7218181 e informar matrícula, RG ou CPF do entrevistador.

Confira os casos de covid-19 por município pernambucano: 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias