COLUNA JC SAÚDE E BEM-ESTAR

Ivermectina será testada em Pernambuco contra a covid-19

Remédio para tratar piolhos será avaliado em ensaio clínico, cujo objetivo é investigar se o vermífugo também é eficaz e seguro contra o novo coronavírus

Cinthya Leite
Cinthya Leite
Publicado em 20/07/2020 às 19:51
JUAN MABROMATA/AFP
Entre os casos confirmados hoje, apenas 136 (8%) são casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) - FOTO: JUAN MABROMATA/AFP
Leitura:

Medicação indicada para piolho e sarna, a ivermectina desponta entre as substâncias mais testadas em pacientes com covid-19. Daqui a aproximadamente duas semanas, em Pernambuco, será iniciado um estudo que pretende colocar uma lupa sobre a ivermectina. A pesquisa, coordenada pela médica Taciana Padilha e já aprovada pela Comissão Nacional de Ética em Pesquisa, é vinculada ao Laboratório de Imunopatologia Keizo Asami (Lika), da Universidade Federal de Pernambuco.

“Participarão desse estudo 200 profissionais de saúde sintomáticos com diagnóstico positivo para covid-19. Vamos investigar se o tratamento com a ivermectina, nas doses e frequências do protocolo que criamos, é superior ao tratamento padrão”, diz Taciana, que já estudou previamente os efeitos do tratamento da chicungunha usando o vermífugo.

A médica acrescenta que se trata de um ensaio clínico randomizado (voluntários são escolhidos de forma aleatória), controlado por placebo e duplo-cego (pesquisadores e pacientes desconhecem quem recebe o medicamento e quem recebe o placebo). Esse é um tipo de estudo considerado o padrão ouro em estudos clínicos. Este mês a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) reforçou que não há estudos conclusivos que comprovem o uso da ivermectina contra a covid-19, mas também não existem outros que refutem o uso. Por enquanto, nada de usar a medicação indiscriminadamente.

Mais estudos 

A Sociedade Brasileira de Infectologia, em informe recente, destaca que “os antiparasitários ivermectina e nitazoxanida parecem ter atividade in vitro (ambiente de laboratório) contra o novo coronavírus, mas ainda não há comprovação de eficácia in vivo, isto é, em seres humanos”. A entidade médica acrescenta que apenas os resultados de estudos clínicos permitirão definir o benefício e a segurança dessas medicações contra a covid-19.

Um outro lado

Ainda sobre o tratamento medicamentoso, os primeiros resultados de uma triagem de substâncias no Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade de São Paulo demonstraram que ivermectina e nitazoxanida não tiveram desempenho satisfatório contra a covid-19. Ou seja, por enquanto, as indicações aprovadas para a ivermectina são aquelas que estão na bula do medicamento: infestação por piolhos e sarna.

Confira os casos da covid-19 em Pernambuco por município:

Comentários

Últimas notícias