COLUNA JC SAÚDE E BEM-ESTAR

"Isto não é um retrato; ainda estamos vivendo um filme", diz secretário sobre 6 meses da covid-19 em Pernambuco

Balanço sobre os seis primeiros meses da pandemia em Pernambuco foi feito pelos secretários de Saúde de Pernambuco e do Recife e pelo epidemiologista Wanderson Oliveira

Cinthya Leite
Cinthya Leite
Publicado em 11/09/2020 às 13:47
Notícia

ALUÍSIO MOREIRA/SEI
"Pernambuco continua firme no combate à covid-19. Isto não é um retrato, ainda estamos vivendo um filme", diz o secretário de Saúde do Estado, André Longo (ao centro), que recebeu o ex-secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Wanderson Oliveira - FOTO: ALUÍSIO MOREIRA/SEI
Leitura:

Em entrevista coletiva transmitida pela internet na manhã desta sexta-feira (11), em que faz um balanço dos seis primeiros meses da epidemia de covid-19 em Pernambuco, o secretário Estadual de Saúde, André Longo, destacou o papel do Sistema Único de Saúde (SUS) no enfrentamento à covid-19. Ele fez uma análise desse período ao lado do secretário de Saúde do Recife, Jailson Correia, e do epidemiologista Wanderson Oliveira, que foi secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde quando o médico Luiz Henrique Mandetta estava à frente da pasta.

"O SUS é, sem dúvida, um dos maiores patrimônios da nossa sociedade, mas que sempre foi visto por parte da nossa população erroneamente, como um sistema falho e ineficiente. Durante esta pandemia, o SUS está fazendo uma grande diferença. Graças a ele, milhares de brasileiros afetados pela covid-19 estão se recuperando", disse. O secretário destacou ainda que, até for produzida uma vacina segura e eficaz para ser aplicada em massa, a população precisa aprender a conviver com o novo coronavírus, adotando cuidados incorporados ao cotidiano. "Mesmo com a retomada de diversos setores, os indicadores da pandemia vêm registrando uma queda progressiva. Isso é claramente visto na rede hospotilar. Os leitos dedicados à covid-19, que viveram em maio e junho constante ocupação, apresentam tendência de diminuição permanente na ocupação, alcançando patamares de antes da aceleração da pandemia em Pernambuco", frisou Longo. 

Ainda durante a coletiva, ele reforçou que o enfrentamento à pandemia depende das atitudes coletivas. "Todos gostaríamos de voltar a ter uma vida normal, mas não existe vida normal quando se tem circulação de um vírus que causa sofrimento e que pode causar morte. Pernambuco continua firme no combate à covid-19. Isto não é um retrato, ainda estamos vivendo um filme. Temos um papel muito importante neste enfrentamento. Precisamos que todos incorporem um sentimento altruísta e não egoísta."

Para isso, o secretário lembrou que a higienização das mãos, o uso correto de máscara e o cumprimento do distanciamento social devem se manter durante o processo de convivência com a pandemia. "É (um momento) diferente do isolamento social pregado anteriormente; é diferente do 'fique em casa' obrigatório. Agora, estamos falando em respeitar o distanciamento social. Tudo isso é questão de compromisso e cuidado com todos que estão à nossa volta. Precisamos que cada um faça a sua parte", salientou Longo. 

Números 

A Secretaria Estadual de Saúde (SES) registrou, nesta sexta-feira (11), 1.024 novos casos da covid-19. Entre eles, 39 (4%) são casos graves e os outros 985 (96%) são leves - ou seja, pacientes que não demandaram internamento hospitalar. Agora, Pernambuco totaliza 135.643 casos confirmados, sendo 25.730 graves e 109.913 leves. Também foram confirmados 25 óbitos, ocorridos desde o dia 8 de maio. Do total de mortes do informe desta sexta-feira, 11 (44%) ocorreram nos últimos três dias, sendo duas registradas quinta (10/9), duas no dia 9 deste mês e sete no dia 8. Os outros 14 registros (56%) ocorreram entre os dias 8 de maio e 7 de setembro. Com isso, o Estado totaliza 7.817 óbitos pela covid-19.

Confira os casos da covid-19 em Pernambuco por município:

NE10 - FOTO:

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias