COLUNA JC SAÚDE E BEM-ESTAR

Recife tem a maior taxa de mortalidade por covid-19 da Região Metropolitana

Capital pernambucana registra uma média de 210 mortes pela doença a cada 100 mil habitantes, maior índice que o Estado

Cinthya Leite
Cinthya Leite
Publicado em 10/04/2021 às 7:59
Análise
FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Os óbitos reportados nesta segunda ocorreram entre 18 de abril de 2021 e esse domingo, essa terça, 22 de junho de 2021 - FOTO: FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Leitura:

A capital pernambucana tem a maior taxa de mortalidade por covid-19 do Grande Recife desde o início da pandemia, enquanto o Cabo de Santo Agostinho lidera na lista de mais elevada letalidade da doença na mesma região. No Recife, são 210 mortes pelo novo coronavírus a cada 100 mil habitantes. É um índice maior do que o do Estado (131) e também de capitais mais populosas, como Salvador (175) e São Paulo (194). O indicador do Recife ainda é maior do que o nacional: 161 mortes por 100 mil habitantes. Em relação à letalidade, entre cidades do Grande Recife, de todos os 3.905 casos de covid-19 no Cabo de Santo Agostinho, 9,16% foram a óbito. Já na capital pernambucana, esse índice é de 3,75%. Os indicadores locais foram levantados pela reportagem do JC com base nos números divulgados, na quinta-feira (8), no boletim da Secretaria Estadual de Saúde. Foi levada em consideração a população estimada para 2020 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatistica (IBGE).

A mortalidade avalia o volume de pacientes que morreram pela doença em relação à população total de uma localidade. "É um indicador populacional influenciado por muitas variáveis, como condições habitacionais e socioeconômicas, além do acesso a bens e serviços. Em relação ao Recife, não podemos esquecer que é uma das cidades campeãs em desigualdade social, o que rebate bastante na mortalidade por covid-19", explica o médico sanitarista Tiago Feitosa.

ARTES JC
Letalidade e mortalidade por covid-19 na Região Metropolitana do Recife - ARTES JC

Medida capaz de estimar o quanto uma doença pode impactar numa determinada população, a mortalidade é usada por especialistas para se falar sobre mortes para cada proporção de habitantes. É muito comum se expressar mortalidade, comparando com lugares diferentes, em número de óbitos para cada 100 mil habitantes, considerando um período de observação.

Já a letalidade por covid-19 é um indicador influenciado por gravidade da infecção, perfil de virulência (capacidade de causar doença) e qualidade da assistência ao paciente grave. Para Tiago Feitosa, o fato de a capital pernambucana ter capacidade para captar mais equipes de saúde do que outros municípios do Estado é um dos motivos que podem explicar por que o Recife tem a segunda menor letalidade da região metropolitana.

Para comentar sobre a taxa de mortalidade no Recife, a reportagem do JC entrou em contato com a Secretaria Municipal de Saúde, mas não recebeu resposta até o fechamento desta edição. Já sobre o Cabo de Santo Agostinho ter a maior letalidade na região metropolitana, a secretária de Saúde da cidade, Ana Maria Albuquerque, explicou que a alta desse indicador está relacionada à falta de atualização do sistema. "Estamos com cerca de 8 mil casos (entre suspeitos e confirmados para covid-19) em aberto no sistema. Essa dificuldade é devido a um número reduzido de recursos humanos. Para resolver essa questão, vamos realizar um mutirão de atualização. Dessa forma, teremos um quantitativo maior de casos leves, o que reduzirá o percentual de óbitos por covid-19", justifica Ana Maria.

 

ARTES JC
Letalidade e mortalidade por covid-19 na Região Metropolitana do Recife - FOTO:ARTES JC

Comentários

Últimas notícias