COLUNA JC SAÚDE E BEM-ESTAR

Comorbidades: veja os dois grupos inicialmente priorizados para vacina contra covid-19 em Pernambuco

Para tomar a vacina, é preciso apresentar atestado que informe a doença preexistente do paciente apto a receber a dose contra a covid-19

Cinthya Leite
Cinthya Leite
Publicado em 30/04/2021 às 5:44
Notícia
HÉLIA SCHEPPA/SEI
Até a última quinta-feira (29), Pernambuco soma 2.630.680 doses de vacinas contra covid-19 recebidas, sendo 1.774.960 da CoronaVac/Butantan e 855.720 da AstraZeneca/Fiocruz - FOTO: HÉLIA SCHEPPA/SEI
Leitura:

Pernambuco recebeu, na manhã desta quinta-feira (29), mais 212.450 doses de vacinas contra a covid-19, sendo 208.250 da AstraZeneca/Fiocruz e 4.200 da CoronaVac/Butantan. Com a nova remessa, será iniciada a imunização do grupo de pessoas com comorbidades, além de grávidas e puérperas (mulheres até 45 após o parto). 

Grupos que inicialmente serão priorizados para vacina contra covid-19 em Pernambuco: 

1) O primeiro grupo é o de pessoas com idades entre 18 e 59 anos com as seguintes condições: doença renal crônica em terapia de substituição renal (diálise); obesidade mórbida; síndrome de Down; transplantados de órgãos sólidos ou medula óssea; pessoas vivendo com HIV e imunossuprimidos (indivíduos em uso de imunossupressores ou com imunodeficiências primárias, pacientes oncológicos que realizaram tratamento quimioterápico ou radioterápico nos últimos 6 meses e com neoplasias hematológicas).

2) O segundo grupo é formado por pessoas de 55 a 59 anos com as seguintes comorbidades: diabetes; pneumopatias crônicas graves; hipertensão arterial resistente (nos estágios 1, 2 e 3 com lesão em órgão-alvo e/ou comorbidade); insuficiência cardíaca; cor-pulmonale e hipertensão pulmonar; cardiopatia hipertensiva; síndromes coronarianas; valvopatias, miocardiopatias e pericardiopatias; doenças da aorta, dos grandes vasos e fístulas arteriovenosas; arritmias cardíacas; cardiopatias congênita no adulto; próteses valvares e dispositivos cardíacos implantados; doença cerebrovascular; anemia falciforme e cirrose hepática.

Outros grupos

Também estão inclusos nesta fase: pessoas com deficiência permanente cadastradas no programa de benefício de prestação continuada (BPC) de 55 a 59 anos, gestantes e puérperas com comorbidades, a partir dos 18 anos. Essa população se baseia em recomendações do Ministério da Saúde e pactuação da Secretaria Estadual de Saúde junto aos municípios na Comissão Intergestores Bipartite. “A inclusão das grávidas e puérperas, grupo estimado em 116.450 mulheres no Estado, é de extrema importância porque os estudos apontam que a covid-19 aumenta o risco de morte para as grávidas, além de prematuridade nos bebês”, explicou o secretário de Saúde de Pernambuco, André Longo.

Para comprovação das comorbidades, a Secretaria Estadual de Saúde (SES) produziu um modelo de atestado para que um profissional de saúde informe a doença preexistente do paciente apto a receber a vacina contra a covid-19. Nesse documento, é obrigatório constar carimbo, matrícula e/ou registro do conselho de classe.

Em unidade de saúde da família (natureza pública), médico e enfermeiro podem atestar. Nas policlínicas e unidades de saúde de natureza privada: apenas os médicos podem atestar. Além desse atestado, poderão ser anexados outros documentos para comprovação da comorbidade do paciente, como receitas, relatório e prescrição médica, entre outros com carimbo da unidade com Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES), bem como assinatura e carimbo do profissional responsável.

Comentários

Últimas notícias