COLUNA JC SAÚDE E BEM-ESTAR

Ministério Público de Pernambuco apura falta de leitos para crianças com sintomas de covid-19 no Hospital Barão de Lucena

Na manhã desta quinta-feira (6), o HBL estava com 37 pacientes (bebês e crianças) com sintomas respiratórios internados, sendo cinco deles intubados

Cinthya Leite
Cinthya Leite
Publicado em 06/05/2021 às 22:10
Notícia
SÉRGIO BERNARDO/ACERVO JC IMAGEM
Hospital Barão de Lucena continua com alta taxa de ocupação nos leitos pediátricos para suspeita e confirmação de covid-19 - FOTO: SÉRGIO BERNARDO/ACERVO JC IMAGEM
Leitura:

Após denúncias feitas por médicos e publicadas hoje, nesta coluna Saúde e Bem-Estar, sobre superlotação em ala pediátrica do Hospital Barão de Lucena (HBL), na Iputinga, Zona Oeste do Recife, a Promotoria de Justiça em Saúde do Ministério Público de Pernambuco (MPPE) determinou uma inspeção na unidade, a fim de que possa ser elaborado um relatório sobre a assistência. Na manhã desta quinta-feira (6), o HBL estava com 37 pacientes (bebês e crianças) com sintomas respiratórios internados, sendo cinco deles intubados e três em ventilação não invasiva, popularmente conhecida pela sua sigla, VNI.

"Estamos vendo o caos novamente no HBL. É um clima de guerra", relatou uma médica ouvida pela reportagem. Ela acrescentou que o hospital tem 12 leitos de terapia intensiva (UTI) para crianças que estão com quadros respiratórios mais severos. Mas essas vagas não têm sido o suficiente para a demanda atual.

Nesta quinta-feira (6), em coletiva pela internet, o secretário de Saúde de Pernambuco, André Longo, não fez referência à situação do HBL que tem sido relatada à imprensa, mas anunciou a abertura de novas dez vagas de UTI para bebês e crianças no Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (Imip) até a próxima semana. "Serão seis leitos pediátricos e quatro neonatais. Estamos no processo de seleção dos intensivistas. A grande dificuldade hoje, para montar leitos pediátricos, tem sido contar hoje com recursos humanos."

Para descentralizar a assistência, o secretário informou que outros 20 novos leitos gerais de UTI pediátrica e neonatal serão operacionalizados em maio e junho na Maternidade Santa Maria, em Araripina, e no Hospital Regional de Ouricuri, ambos no Sertão do Estado. Ele ainda informou que, na próxima semana, 34 leitos adultos, sendo 10 de UTI, para adultos dedicados à covid-19 serão abertos na Unidade Pernambucana de Atenção Especializada (Upae) de Goiana, na Mata Norte.

Segundo a Secretaria Estadual de Saúde (SES), a positividade para covid-19, entre o público pediátrico, é baixa. "Essa população representa 1,6% dos casos graves do novo coronavírus no Estado." A secretaria reforça que, de março a junho, Pernambuco passa por sazonalidade de vírus respiratórios, que causam viroses comuns neste período do ano. Atualmente, de acordo com a SES, há mais de 170 vagas para essa população (neonatal e pediátrica), localizadas no Recife, Olinda, Goiana, Garanhuns, Arcoverde, Serra Talhada, Salgueiro e Petrolina. Entre elas, são apenas 42 vagas de UTI pediátrica e 20 neonatal para todo o Estado.

Influenza

Ainda ao fazer menção à faixa etária pediátrica, Longo reforçou a importância da adesão à campanha de vacinação contra a gripe. "Estamos no período de sazonalidade dos vírus respiratórios, e a influenza é mais perigosa para as crianças do que a própria covid-19. Apesar deste risco, a procura nos postos de vacinação está muito baixa. Se protejam e nos ajudem a proteger nossas crianças", frisou Longo. De acordo com dados do sistema de informação do Ministério da Saúde, os municípios pernambucanos informaram que foram aplicadas mais de 322 mil doses da vacina contra a gripe, das mais de 1,2 milhão de doses repassadas.

Comentários

Últimas notícias