COLUNA JC SAÚDE E BEM-ESTAR

Covid-19: Em Pernambuco, mais de 46 mil pessoas terão que esperar até metade de junho para receber 2ª dose de CoronaVac

Previsão foi anunciada pelo secretário André Longo, em coletiva de imprensa

Cinthya Leite
Cinthya Leite
Publicado em 20/05/2021 às 21:19
MIVA FILHO/SES
COMPONENTE Na prática, o hidróxido de alumínio é uma substância que dá o alerta ao sistema imunológico - FOTO: MIVA FILHO/SES
Leitura:

A distribuição de cerca de 58,6 mil doses de CoronaVac, do estoque estratégico estadual, para que os municípios avancem na finalização dos esquemas vacinais, não foi o suficiente para 82 cidades pernambucanas. Juntas, elas precisam de aproximadamente 46,3 mil doses, que serão solicitadas ao Ministério da Saúde para que parte da população receba a segunda aplicação do imunizante, mesmo com atraso. "São mais de 46 mil pessoas que terão que aguardar a chegada de mais vacinas (CoronaVac), o que está previsto apenas para a segunda quinzena de junho, quando o Butantan deverá enviar novas doses ao Estado", informou nesta quinta-feira (20), em coletiva de imprensa, o secretário de Saúde de Pernambuco, André Longo.

Com as doses de CoronaVac disponibilizadas hoje pelo Programa Estadual de Imunização (PNI-PE), 103 cidades pernambucanas zeram o déficit do produto para a segunda aplicação. A Secretaria Estadual de Saúde (SES) pediu aos municípios com sobra da CoronaVac, que já finalizaram os esquemas vacinais das suas populações, que disponibilizem essas doses ao PNI-PE para redistribuição às cidades com falta da vacina. Nesses casos, o quantitativo devolvido será compensado com doses da AstraZeneca.

"É imprescindível que, de posse do imunizante, os gestores municipais assegurem a segunda aplicação, garantindo a finalização do esquema vacinal. A segunda dose deve ser feita assim que houver disponibilidade do insumo, sem perda da eficácia. Os municípios devem ficar atentos para informar aos seus moradores sobre a realidade local e, em posse do insumo, fazer o resgate dos que já fizeram a primeira dose, garantido a proteção completa contra a covid-19", destacou a superintendente de Imunizações da SES, Ana Catarina de Melo.

Balanço

Pernambuco já aplicou 2.459.479 doses da vacina contra a covid-19, das quais 1.622.982 foram primeiras doses. Ao todo, foram feitas a primeira dose em 263.082 trabalhadores de saúde; 25.497 povos indígenas aldeados; 39.391 em comunidades quilombolas; 7.153 idosos em instituições de longa permanência; 573.646 idosos de 60 a 69 anos; 393.387 idosos de 70 a 79 anos; 103.178 idosos de 80 a 84 anos; 89.799 idosos a partir de 85 anos; 1.310 pessoas com deficiência institucionalizadas; 9.351 trabalhadores das forças de segurança e salvamento; 99.376 pessoas com comorbidades; 4.437 pessoas com deficiência permanente; 13.375 gestantes e puérperas. Além disso, 836.497 pessoas que já finalizaram o esquema, com as duas doses de vacina.

Comentários

Últimas notícias