COLUNA JC SAÚDE E BEM-ESTAR

Em meio à reaceleração da covid-19, centros de testagem estão com longa espera para exames em Pernambuco

A demora para realização dos testes de covid-19 ocorre num momento em que Pernambuco passa por uma nova aceleração da curva epidêmica

Cinthya Leite
Cinthya Leite
Publicado em 25/05/2021 às 20:22
Notícia
FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
ANÁLISE Média de idades das pessoas internadas está em 53 anos - FOTO: FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Leitura:

Esta semana tem sido marcada por longa espera para realização de exames de covid-19 nos centros de testagem da rede estadual. Ontem e também na segunda-feira (24), quem foi a esses locais precisou aguardar mais tempo do que o habitual em dias anteriores. A demora ocorre num momento em que Pernambuco passa por uma nova aceleração da curva epidêmica, o que levou o governo a adotar medidas restritivas mais duras, que valem a partir desta quarta-feira (26). No Geraldão, na Imbiribeira, Zona Sul do Recife, e no Centro de Convenções (Cecon-PE), em Olinda, onde são oferecidos os testes em sistema de drive-thru de forma espontânea, o público se queixou da longa permanência para realizar os exames.

Leia também: 

Covid-19: nova aceleração exponencial em Pernambuco lota UPAs, e pacientes voltam para casa sem atendimento

"Cheguei às 7h da manhã e disseram que o sistema estava lento para justificar a demora para atender o público", contou o estudante Otávio Bandeira, 19 anos, no fim da manhã de ontem no Cecon-PE. No Geraldão, o período da tarde também foi marcado por espera para as pessoas que procuraram a testagem. "Estou com todos os sintomas. Sinto um pouco de falta de ar, tenho coriza e dor de cabeça, além de febre e moleza no corpo. Minha mãe e meu filho também vieram fazer o teste. Acho que a nossa família está toda contaminada", relatou a estudante Madeline Barros, 38 anos, que já esperava por cerca de uma hora e meia para fazer o exame.

Ainda no Geraldão, a cirurgiã-dentista Jéssica Adriane, 30 anos, só conseguiu fazer o teste para detectar o coronavírus depois de esperar cerca de duas horas. "Estou no sétimo dia de sintomas. Meu esposo e eu tivemos contato com meu cunhado, que testou positivo para covid-19. Logo depois, começamos a ter sinais da doença", disse Jéssica.

Em nota, a Secretaria de Saúde de Pernambuco (SES) assegurou que os cinco centros de testagem da covid-19, sob gestão estadual, funcionam normalmente, com as equipes completas para fazer o acolhimento e coleta do material biológico das pessoas com suspeita da doença. "Nesta terça-feira (25), contudo, instabilidade no sistema do Ministério da Saúde, que apresentou lentidão, acabou gerando demora na assistência no Geraldão e no Centro de Convenções (Cecon-PE)." A secretaria destacou que, ainda assim, os técnicos que trabalham no local atuaram para prestar o devido atendimento a todos os que compareceram a esses locais. "Ao todo, hoje (25) o Cecon-PE realizou cerca de 250 atendimentos; o Geraldão, 470. Ambos estão dentro da capacidade instalada", garantiu a SES.

Juntos, os cinco centros de testagem estaduais têm realizado uma média de seis mil exames semanais, de acordo com os balanços das últimas semanas. O Geraldão e o Cecon-PE recebem o público de domingo a domingo, das 8h às 17h, de forma espontânea - ou seja, sem a necessidade de marcação. Já o Ceasa funciona de segunda a sexta, das 7h às 15h, também sem agendamento. Há ainda o Centro de Formação dos Servidores e Empregados Públicos do Estado de Pernambuco (Cefospe), com marcação pelo aplicativo Atende em Casa, e a Secretaria Estadual de Educação, voltada para profissionais da educação e seus contatos no ambiente de trabalho e domiciliar. A população pode agendar a testagem em outros serviços pelo Atende em Casa (atendeemcasa.pe.gov.br).

Comentários

Últimas notícias