MUTIRÃO

No Dia da Saúde Ocular, Fundação Altino Ventura realiza no Recife 500 atendimentos para população em vulnerabilidade

A instituição também oferecerá também mil cirurgias de catarata, além das que já estão agendadas na instituição. Programação da FAV é fazer entre um e dois mutirões por mês até o final deste ano

Katarina Moraes
Cadastrado por
Katarina Moraes
Publicado em 10/07/2021 às 12:37 | Atualizado em 10/07/2021 às 12:39
BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
Ao todo, serão abertas 500 vagas para consultas e exames de triagem, para pacientes acima de 50 anos de idade, com foco em procedimentos de catarata. - FOTO: BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
Leitura:

Com informações da repórter Mônica Ermírio, da TV Jornal

A Fundação Altino Ventura (FAV), localizada na Iputinga, Zona Oeste do Recife, abriu as portas para idosos em vulnerabilidade social em mutirão realizado neste sábado (10), Dia da Saúde Ocular. Foram feitos 500 atendimentos gratuitos por mais de 60 profissionais envolvidos na ação beneficente, entre oftalmologistas e outros colaboradores. A instituição também oferecerá também mil cirurgias de catarata, além das que já estão agendadas na instituição.

Vera Moreira, de 63 anos, contou que tinha dificuldades em marcar consultas oftalmológicas, mas que, hoje, conseguiu ser atendida e marcar a cirurgia de catarata. “Eu tinha suspeita de que precisava, porque estava com dificuldade para enxergar e trabalhar, mesmo usando óculos”. Ela disse que o ambiente estava “extremamente organizado”, e que foi “atendida rápido”.

Ainda foram atendidas 50 crianças, a partir dos 4 anos de idade, que já estão cadastradas no FAV. Entre elas, Lucas Pereira da Silva, 10, que veio de Macaparana, na Zona da Mata de Pernambuco, para ser atendido na unidade. A mãe dele, Lucicleide, explicou que ele tinha dificuldade para enxergar na escola por ter um alto índice de refração, e que vai ganhar um óculos de grau.

“Estou muito feliz, porque é difícil conseguir atendimento. Eu vim do interior, de Macaparana, e estou aqui hoje para a consulta dele, porque os profissionais daqui são muito bons, estão atendendo muito bem a ele, e estou feliz em cuidar da saúde dos olhos dele”, disse a mãe.

BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
Coordenador médico-administrativo da FAV, Edson Nakahara - BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM

Para a oftalmologista Larissa Ventura, é uma alegria fazer parte do mutirão. “Eu me sinto incrivelmente grata e feliz por poder proporcionar o bem estar e a visão dessas crianças, e [por poder] desenvolver a visão delas”, afirmou, e homenageou a colega de equipe: “minha referência na oftalmopediatria sempre foi a doutora Liana Ventura, que é super proativa, super capaz e tem uma força impressionante nesses projetos”.

Segundo o coordenador médico-administrativo da FAV, Edson Nakahara, a programação da fundação é de fazer entre um e dois mutirões por mês até o final deste ano. “O objetivo da ação é fornecer uma oportunidade à população que não tem acesso ao serviço oftalmológico de qualidade. Aos pacientes que já são da fundação, não se preocupem, porque vão ser operados, e as [cirurgias] extras serão feitas nos finais de semana e em horários alternativos. A gente vai garantir isso e também fazer reabilitação visual dessa população carente”, explicou o especialista.

BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
Coordenador médico-administrativo da FAV, Edson Nakahara - FOTO:BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM

Comentários

Últimas notícias