omicron

Diretor da Oxford Vaccine diz ser "altamente improvável" que esta nova variante se propague com força entre vacinados

O cientista britânico que liderou as pesquisas sobre a vacina Oxford/AstraZeneca contra o coronavírus afirmou neste sábado (27) que é possível criar uma nova contra a variante omicron "muito rápido"

AFP
AFP
Publicado em 27/11/2021 às 9:34
Notícia
Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
África do Sul diz que as vacinas continuam a ser o meio mais eficaz de combater o vírus e casos graves da doença - FOTO: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
Leitura:

O cientista britânico que liderou as pesquisas sobre a vacina Oxford/AstraZeneca contra o coronavírus afirmou neste sábado (27) que é possível criar uma nova contra a variante omicron "muito rápido".

O professor Andrew Pollard, diretor do Oxford Vaccine Group, considerou que é "altamente improvável" que esta nova variante se propague com força entre a população já vacinada, "como já vimos no passado" com a variante delta.

Mas se for o caso, "seria possível agir muito rápido", explicou à BBC, porque "os processos de desenvolvimento de uma nova vacina estão cada vez mais robustos".

Embora também pense que as vacinas atuais devem servir contra a nova cepa, considerada "preocupante" pela Organização Mundial da Saúde (OMS), afirma que isso só poderá ser confirmado nas próximas semanas.

Até o momento, nenhum caso com a variante omicron foi detectado no Reino Unido, um dos países da Europa mais afetados pela pandemia, com mais de 144.500 mortes.

Os fabricantes de outras vacinas, como Pfizer/BioNTech, Moderna e Novavax também se mostraram confiantes em sua capacidade para combater a nova cepa.

jit-cdu/mr/grp/me/aa

 

 

 

 

 

Últimas notícias