COLUNA JC SAÚDE E BEM-ESTAR

Aceleração da ômicron gera fila por exame de covid, longa espera e faz Pernambuco criar novos centros de testagem

Pessoas esperaram mais de três horas para realizar o teste de covid-19 na área externa da antiga Fusam, na Boa Vista

Cinthya Leite
Cinthya Leite
Publicado em 19/01/2022 às 18:50
DAY SANTOS/JC IMAGEM
A alta da ômicron faz milhares de pessoas adoecerem, ao mesmo tempo, em Pernambuco, o que tem gerado filas e longa espera para realização de testes no Estado - FOTO: DAY SANTOS/JC IMAGEM
Leitura:

A cada dia, nos postos de saúde da capital pernambucana e nos centros de testagem administrados pelo governo de Pernambuco, aumenta o número de pessoas em busca de exames para detecção da covid-19. Nesta quarta-feira (19), uma fila imensa se formou ao redor da antiga Fundação de Saúde Amaury de Medeiros (Fusam), na Praça Oswaldo Cruz, no bairro da Boa Vista, Centro do Recife, onde funciona um ponto de testagem, desde o fim de dezembro, de domingo a domingo, das 8h às 17h. Pela manhã, a espera foi de até três horas. No local, há duas vans com equipes que realizam a coleta dos pacientes. No início deste mês, só um veículo conseguia dar conta da demanda, que só faz aumentar. 

Nas unidades da Prefeitura do Recife, como a Policlínica Waldemar de Oliveira, em Santo Amaro, área central da cidade, a procura por testes (rápido e RT-PCR) também tem crescido. Para fazer exame no local, é necessário agendamento (testecovid19.recife.pe.gov.br). Marcar o RT-PCR tem sido difícil: quem acessa o site não encontra disponibilidade para este mês em nenhum dos oito serviços municipais que realizaram o procedimento. "Essas unidades estão com vagas preenchidas até o dia 31 de janeiro. Ainda este mês, planeja-se a ampliação do procedimento com novos postos fixos de testagem", informa, em nota, a Secretaria de Saúde do Recife.

No caso da testagem gerenciada pelo Estado, para atender o público diante da nova aceleração da covid-19, o governo colocará em funcionamento mais dois centros. Os novos pontos funcionarão no Parque Dona Lindu, em Boa Viagem, Zona Sul do Recife, e no Centro de Convenções de Pernambuco (Cecon-PE), em Olinda. O anúncio foi feito em coletiva de imprensa, nesta quarta-feira (19), pelo secretário André Longo. O centro do Dona Lindu deve começar os atendimentos na próxima segunda-feira (24), e o ponto do Cecon-PE iniciará as atividades até o fim deste mês. Ambos funcionarão de domingo a domingo, das 8h às 17h, sem necessidade de agendamento. 

Atualmente, além do centro da Fusam, o governo de Pernambuco disponibiliza exames de covid-19 no Centro de Formação dos Servidores e Empregados Públicos de Pernambuco (Cefospe), na Boa Vista, no Geraldão, Zona Sul do Recife e outras localidades (confira neste link: bit.ly/33SCsrC).

"Com a ômicron, a testagem, inclusive de pessoas sem sintomas, é ainda mais fundamental para que possamos rastrear os contatos, isolar os positivos e diminuir a circulação viral. Estamos trabalhando fortemente para garantir que não faltem exames, especialmente testes de antígeno para a população. Estamos adquirindo mais 800 mil testes rápidos de antígeno, que se somam ao que a gente já tinha adquirido (mais de 1 milhão)", disse André Longo. O secretário acrescenta que o Estado ainda tem mais de 400 mil exames do tipo em estoque e já distribuiu mais de 600 mil aos municípios. "Temos a informação de que o Ministério da Saúde estaria distribuindo mais 1 milhão de testes para Pernambuco. Esperamos que esses exames possam chegar para se somar aos nosso esforços de garantir a testagem à população", acrescentou.

O secretário reforçou que os dois novos centros sob gestão estadual vão facilitar o acesso da população pernambucana à testagem pelo Sistema Único de Saúde (SUS), de forma gratuita, ampliando a capacidade e reforçando a vigilância do coronavírus. Nos locais, pode-se realizar o teste rápido de antígeno para detecção do vírus e saber o resultado em cerca de 20 minutos.

Para composição das equipes, a Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) vai convocar mais profissionais aprovados em concurso e seleções simplificadas da pasta. O centro de testagem do Dona Lindu funcionará próximo à bilheteria do Teatro Luiz Mendonça, atendendo a demanda de pedestres, com a atuação de uma equipe de 37 profissionais, entre enfermeiros e técnicos de enfermagem. Já o centro de testagem do Cecon atenderá tanto a demanda de pedestres como a demanda de drive-thru. No posto do Centro de Convenções, atuarão 61 profissionais, entre enfermeiros e técnicos de enfermagem.

Covid-19 ainda é uma ameaça 

Neste dia em que a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou que a pandemia "não está nem perto do fim", o secretário André Longo também ressaltou que a variante requer medidas de proteção e vacinação. Ele alertou que, diante da circulação da ômicron, a recomendação é seguir com todos os cuidados necessários. "Não podemos baixar a guarda. A covid-19 ainda é uma ameaça, e nosso alerta se volta agora para a variante ômicron, que já é dominante em nosso Estado e tem impactado no aumento da positividade dos casos leves da doença", frisou Longo.

Segundo levantamento da Secretaria Estadual de Saúde (SES), na última terça-feira (18), a cada 100 testes rápidos de antígeno realizados nos centros estaduais de testagem, 35 positivaram para covid-19. Já a positividade geral das amostras processadas pelo Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen-PE) está em 19%. No fim de dezembro, a taxa era de 2,8%. 

Esse cenário só ratifica que a ômicron tem uma capacidade de transmissão muito superior à de outras variantes e é capaz de infectar de forma recorrente, segundo destacou André Longo, "até mesmo pessoas vacinadas contra a doença". Contudo, o secretário ressaltou que, mesmo que a imunização não nos deixe livres da infecção, a doença em não vacinados tem impacto muito pior. Em vacinados, os sintomas geralmente são leves, muito parecidos com os de uma gripe, com coriza e incômodo na garganta. Já não estar vacinado, ou só parcialmente vacinado, pode significar hospitalização e morte", alertou Longo.

Comentários

Últimas notícias