Rusgas

Bolsonaro veta indicada por Regina Duarte para a Secretaria da Diversidade

Indicação de Maria do Carmo Brant havia sido publicada na sexta-feira (6)

Márcio Bastos
Márcio Bastos
Publicado em 10/03/2020 às 14:07
Notícia
Foto: Marcos Corrêa/PR
Contudo, Regina Duarte disse que ainda é 'cedo' para dizer o que pretende fazer na Cultura - FOTO: Foto: Marcos Corrêa/PR
Leitura:

Regina Duarte enfrenta sua primeira turbulência como gestora da Secretaria Especial da Cultura. Na segunda-feira (9), foi publicada em edição extra do Diário Oficial da União (DOU) que a nomeação de Maria do Carmo Brant de Carvalho para o comando da Secretaria da Diversidade havia sido anulada, segundo informações do jornal O Globo.

>> Minorias 'devem buscar seus patrocínios', diz Regina Duarte sobre incentivos à cultura

>> Apesar de 'carta branca', Bolsonaro diz que pode vetar indicações de Regina Duarte

>> Regina Duarte se emociona e fala em ‘pacificação’ na Cultura em discurso de posse

>> Regina Duarte publica fotos de 'apoiadores' e artistas criticam, pedindo exclusão

Maria do Carmo integrava Secretaria Nacional de Assistência Social do Ministério da Cidadania e, a pedido de Regina Duarte, passaria a exercer o cargo na Secretaria da Diversidade. Sua nomeação foi cancelada  pelo ministro-chefe da Casa Civil, Walter Souza Braga Netto, poucas horas depois da publicação.

O veto de Bolsonaro contraria o discurso de Regina Duarte, que disse ter recebido carta branca do presidente para gerir a secretaria. Ainda não foi divulgado o nome que preencherá a vaga na Secretaria da Diversidade.

Embate ideológico

O nome escolhido por Regina Duarte acarretou críticas de setores mais ideológicos do bolsonarismo por ela ter sido secretária nacional de Assistência Social entre 2016 e 2019, ou seja, entre os governos Dilma Rousseff (PT), Michel Temer (MDB) e Jair Bolsonaro. Ela só deixou a pasta em agosto do ano passado, quando foi substituída por Mariana Neris.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias