CRÍTICAS

Lima Duarte sobre Regina Duarte: 'Chapeuzinho Vermelho que se encantou pelo Lobo Mau

Completando 90 anos no último domingo (29), o ator Lima Duarte deu entrevista falando sobre sua carreira e alguns colegas com quem trabalhou, incluindo a atual Secretária Especial de Cultura do governo Bolsonaro

Rostand Tiago
Rostand Tiago
Publicado em 30/03/2020 às 9:51
Notícia
CÉSAR ALVES/TV GLOBO/DIVULGAÇÃO
O ATOR LIMA DUARTE COMPLETOU 90 ANOS NO ÚLTIMO DOMINGO - FOTO: CÉSAR ALVES/TV GLOBO/DIVULGAÇÃO
Leitura:

O ator Lima Duarte, que completou 90 anos no último domingo, mostra ainda boa forma e vontade de continuar dando vazão ao seu talento. Em entrevista ao jornal Extra, ele falou sobre não pensar em aposentadoria, amizades e o momento atual de isolamento necessário. Quando questionado sobre a ex-colega de emissora Regina Duarte, o ator não poupou críticas.

"Convivemos um bom tempo, mas nunca consegui realmente penetrar na alma dela. Quando a vi seduzida pelo atual presidente e vi aquele sorrisinho dela que virou patrimônio nacional, pensei: 'A Chapeuzinho Vermelho se encantou pelo Lobo Mau. A Regina parece a Chapeuzinho. Tomara que não venha um filho disso daí, já pensou que tragédia?', declarou o ator.

Em uma entrevista anterior ao mesmo jornal, o ator falou sobre como considera trágico o discurso do presidente Jair Bolsonaro. "O discurso dele é uma coisa trágica pra mim. Ele quer dizer: 'deixe o velho morrer' (...) Conforme ele ia falando, eu pensava: 'ih, ele está falando comigo. Ele quer que eu morra!", declarou.

HISTÓRIA

A carreira de Lima Duarte é longeva e única na teledramaturgia e no cinema nacional. O mineiro de Sacramento começou seu trabalho na rádio, dos serviços gerais até chegar ao posto de radioator, seguindo logo para as novelas na televisão. Nos últimos anos da TV Tupi, trabalhou também como diretor de duas novelas de sucesso: O Direiro de Nascer e Beto Rockfeller.

No começo dos anos 1970, Lima realiza um dos seus primeiros trabalhos marcantes na TV Globo, dando vida ao Zeca Diabo de O Bem-Amado, de autoria de Dias Gomes. Passou por outros sucessos da emissora, como O Rebu, Pecado Capital, Roque Santeiro, Rainha da Sucata, Fera Ferida. Se fez marcante também sua presença como o Bispo da série O Auto da Compadecida, adaptada da obra de Ariano Suassuna, que logo viraria filme e seguiria como um grande sucesso.

No cinema, também trabalhou com nomes como Anselmo Duarte (O Crime do Zé Bigorna), Ruy Guerra (A Queda), Joaquim Pedro de Andrade (Guerra Conjugal) e Neville D'Almeida (Os Sete Gatinhos). Em obras mais recentes, se fez presente em 2 Filhos de Francisco e Assalto ao Banco Central.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias