LITERATURA

Pernambucana Rejane Gonçalves é semifinalista do Prêmio Oceanos 2020

No total, 1.872 livros foram inscritos, 400 a mais que na edição passada. Destes, 1.649 são títulos de autores brasileiros e 37 se tornaram semifinalistas. Confira a lista completa

Valentine Herold Valentine Herold
Valentine Herold
Valentine Herold
Publicado em 25/08/2020 às 18:14
Notícia

DIVULGAÇÃO
É a segunda vez que a escritora Rejane Gonçalves, de 72 anos, chega a esta etapa da premiação - FOTO: DIVULGAÇÃO
Leitura:

Em coletiva de imprensa realizada de forma virtual na tarde desta terça-feira (25) foram divulgados os nomes dos 54 autores semifinalistas do Prêmio Oceanos 2020, realizado em parceria com o Itaú Cultural. Dentre os nomes se encontra a pernambucana Rejane Gonçalves e seu livro de contos Estreitas Amplidões, lançado em 2019 pela editora Confraria do Vento. Esta é a segunda vez que a escritora de 72 anos chega a esta etapa da premiação. Em 2017, seu livro de estreia, Escrevo para Dinossauros, também da Confraria do vento já havia marcado presença.

No total, 1.872 livros foram inscritos, 400 a mais que na edição passada. Destes, 1.649 são títulos de autores brasileiros e 37 se tornaram semifinalistas, sendo 17 de poesia, 15 romances, quatro de contos e um de crônica. Nomes já bastante conhecidos pelo público integram a lista, como Milton Hatoum (Pontos de Fuga, Companhia das Letras), Nélida Piñon (Uma Furtiva Lágrima, Record), Maria Valéria Rezende (Carta à Rainha Louca, Alfaguara), Chico Buarque (Essa Gente, Companhia das Letras) ou Julián Fuks (A Ocupação, Companhia das Letras), só para citar alguns.

Leia também: Rejane Gonçalves estreia na literatura com 'Escrevo para Dinossauros'

Leia também: Em 'Pontos de Fuga', Milton Hatoum retrata dilemas universais no Brasil dos anos 70

Leia também: Em novo livro, Julián Fuks retoma o relato autoficcional e politico

Leia também: Maria Valéria Rezende fala das mulheres esquecidas no Brasil colonial

O curador brasileiro Manuel da Costa Pinto ressaltou a diversidade tanto temática quanto estilística dos livros selecionados. "No Brasil, por sermos um país de dimensão continental, tão heterogêneo, sempre essa questão da diversidade chama a atenção. Será que a literatura produzida atualmente consegue traduzir essa diversidade cultural? E será que ela está sendo contemplada pelos prêmios? Dando uma olhada nos resultados do Oceanos podemos afirmar que sim", disse na coletiva, antes de apresentar os títulos selecionados.

Além de Manuel participaram também da live a coordenadora do Oceanos, Selma Caetano (Brasil) e as curadores Isabel Lucas (Portugal) e, por mensagem de vpideo pré-gravada, Adelaide Monteiro (Cabo Verde). Portugal, que teve 187 livros inscritos, classificou 15 títulos, dentr os quais A visão das plantas (Relógio D’Água), de Djaimilia Pereira de Almeida; Autobiografia (Quetzal e TAG), de José Luís Peixoto; ou ainda O quarto rosa (Editora Exclamação), de Francisca Camelo.

Já os países de língua portuguesa do continente africano, Angola, Cabo Verde e Moçambique, com 17 livros concorrentes, elegeram dois livros, um de poemas – Instruções para uso posterior ao naufrágio (Imprensa Nacional-Casa da Moeda), de José Luiz Tavares, de Cabo Verde – e um romance - O universo num grão de areia (Fundação Fernando Leite Couto e Caminho), de Mia Couto.

A próxima etapa acontece em novembro, quando os 10 finalistas serão anunciados. E em dezembro o Oceanos divulga os nomes dos três autores vencedores.

Confira a lista completa dos semifinalistas:

1. A casa das aranhas, de Márcia Barbieri – Reformatório, romance brasileiro
2. A cidade inexistente, de José Rezende Jr. – 7Letras, romance brasileiro
3. A imortal da Graça, de Filipe Homem da Fonseca – Quetzal, romance português
4. A morte e o meteoro, de Joca Reiners Terron – Todavia, romance brasileiro
5. A ocupação, de Julián Fuks – Companhia das Letras e Companhia das Letras Portugal, romance brasileiro
6. A visão das plantas, de Djaimilia Pereira de Almeida – Relógio D’Água, romance português
7. Abliterações, de Paulo Dutra – Malê, poesia brasileira
8. Agora serve o coração, de Nei Lopes – Record, romance brasileiro
9. As durações da casa, de Julia de Souza – 7Letras, poesia brasileira
10. As solas dos pés de meu avô, de Tiago D. Oliveira – Patuá, poesia brasileira
11. Autobiografia, de José Luís Peixoto – Quetzal e TAG, romance português
12. Baal: um romance da imigração, de Betty Milan – Record, romance brasileiro
13. Cárcere privado, de Margarida Patriota – 7Letras, romance brasileiro
14. Carta à rainha louca, de Maria Valéria Rezende – Alfaguara, romance brasileiro
15. Casa de boneca para elefantes, de Patrícia Porto – Penalux, poesia brasileira
16. Cerração, de Alexei Bueno – Patuá, poesia brasileira
17. Contos de antes, de Ana Vargas – Patuá, contos brasileiros
18. Deriva, de Adriana Lisboa – Relicário, poesia brasileira
19. Essa gente, de Chico Buarque – Companhia das Letras e Companhia das Letras Portugal, romance brasileiro
20. Esta solidão aberta que trago no punho, de Dércio Braúna – Deleatur, poesia brasileira
21. Estreitas amplidões, de Rejane Gonçalves – Confraria do Vento, contos brasileiros
22. Fósforo e metal sobre imitação do ser humano, de Filipa Leal – Assírio & Alvim, poesia portuguesa
23. Frentes de fogo, de A. M. Pires Cabral – Tinta-da-China, poesia portuguesa
24. Giz preto, de Gonçalo Fernandes – Assírio & Alvim, poesia portuguesa
25. Imagens imaginadas, de Pedro Mexia – Tinta-da-China, crônicas portuguesas
26. Instruções para uso posterior ao naufrágio, de José Luiz Tavares – Imprensa Nacional-Casa da Moeda, poesia cabo-verdiana
27. Isto não é um documentário, de Marcos Siscar – 7Letras, poesia brasileira
28. Janelas abertas nº 3, de Liv Lagerblad – Garupa / Kza1, poesia brasileira
29. Marrom e amarelo, de Paulo Scott – Companhia das Letras e Tinta-da-China, romance brasileiro
30. Monstruário de fomes, de Ruy Proença – Patuá, poesia brasileira
31. O beco da liberdade, de Álvaro Laborinho Lúcio – Quetzal, romance português
32. O gesto que fazemos para proteger a cabeça, de Ana Margarida de Carvalho – Relógio D’Água, romance português
33. O homem ridículo, de Marcelo Rubens Paiva – Tordesilhas, contos brasileiros
34. O melindre nos dentes da besta, de Carol Rodrigues – 7Letras, romance brasileiro
35. O processo violeta, de Inês Pedrosa – Porto, romance português
36. O quarto rosa, de Francisca Camelo – Editora Exclamação, poesia portuguesa
37. O que resta está por vir, de Maria Carpi – AGE, poesia brasileira
38. O universo num grão de areia, de Mia Couto – Fundação Fernando Leite Couto e Caminho, romance moçambicano
39. O verão tardio, de Luiz Ruffato – Companhia das Letras, romance brasileiro
40. Obnóxio, de Abel Barros Baptista – Tinta-da-China, crônicas portuguesas
41. Pontos de fuga, de Milton Hatoum – Companhia das Letras, romance brasileiro
42. Quotidiano instável, de Maria Teresa Horta – Dom Quixote, crônicas portuguesas
43. Retratos com erro, de Eucanaã Ferraz – Companhia das Letras, poesia brasileira
44. Rosa que está, de Luci Collin – Iluminuras, poesia brasileira
45. Sombrio ermo turvo, de Veronica Stigger – Todavia, contos brasileiros
46. Squirt, de Telma Scherer – Terra Redonda, poesia brasileira
47. Talvez eu tenha morrido, de Juba Maria – Feminas, poesia brasileira
48. Torto arado, de Itamar Vieira Junior – Todavia e LeYa, romance brasileiro
49. Todos nós temos medo do vermelho, amarelo e azul, de Alexandre Andrade – Relógio D’Água, contos portugueses
50. Tudo pronto para o fim do mundo, de Bruno Brum – Editora 34, romance brasileiro
51. Ulpiana, de Bernadette Lyra – Editora a lápis, romance brasileiro
52. Um passo para o Sul, de Judite Canha Fernandes – Gradiva, romance português
53. Uma furtiva lágrima, de Nélida Piñon – Record, crônicas brasileiras
54. Véspera: debris, de Pedro Mohallen – Patuá, poesia brasileira

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias