Música

Luciano Camargo canta sua fé em Deus em 'A Ti Entrego'

Cantor sertanejo atende um pedido antigo da mãe e lança primeiro disco solo dedicado ao gospel

Robson Gomes
Robson Gomes
Publicado em 02/11/2020 às 8:40
WILL ALEIXO/DIVULGAÇÃO
Luciano Camargo lança com o disco um minidocumentário no qual mostra que a fé o domina e coloca a voz para alegrar a Deus - FOTO: WILL ALEIXO/DIVULGAÇÃO
Leitura:

Se tem uma música que marcou a infância do jovem Welson David de Camargo em seus tempos de escola dominical é o hino de número 15 da Harpa Cristã, conhecida popularmente como Foi Na Cruz. Corta para o ano 2000 quando o jovem, já homem formado e fazia sucesso no Brasil e mundo afora com o irmão Mirosmar, sendo a segunda voz da dupla sertaneja Zezé Di Camargo & Luciano. Foi naquele ano, ao cantar o mesmo hino Nº 15 diante de sua mãe, dona Helena, em sua fazenda em Goiás, que ela lhe dá um abraço e faz um pedido: que o filho gravasse "um disco só de hinos". O pedido, porém, só veio ser atendido duas décadas depois, quando Luciano Camargo apresentará em breve ao público o álbum primeiro solo A Ti Entrego, dedicado completamente à música gospel.

>> Diante do Trono segue renovando formato em 'Imersão 4'

>> Cantora gospel Gabriela Rocha marca live no YouTube

>> 'Amigos - A História Continua' é para quem gosta de sertanejo 'das antigas'


Por telefone, Luciano conversou com o Jornal do Commercio sobre este projeto paralelo, que em nada altera a sua carreira sertaneja com o irmão, que lhe deu, inclusive, bastante apoio. "Naquela época eu tinha uma fé muito fria, não tinha tanto contato como eu tenho hoje. [...] Há 20 anos, minha mulher estava junto comigo quando minha mãe fez o pedido do disco. Aquele sonho da minha mãe, passou a ser vontade também da minha mulher, que também era cristã. E depois que me converti, sempre ela me pedia para realizar o sonho da minha mãe. O tempo passava e eu me questionei muitas vezes porque não conseguia fazer isso, embora eu tivesse vontade. Hoje eu entendo: se eu tivesse feito isso lá trás, não teria sido um cara hoje preparado para isso", conta o artista de 47 anos, que se converteu em 2003 na Igreja Batista e hoje congrega na Igreja Presbiteriana.

Com produção musical de Vinicius Leão, A Ti Entrego terá 15 faixas, entre inéditas e regravações. O primeiro single, Tempo, já está disponível nas plataformas digitais e tem como um de seus compositores o cantor gospel Anderson Freire, conhecido do público evangélico pelo sucesso Raridade.

"Quando eu comecei a receber as músicas, eu fui surpreendido por essa canção. Quem me mandou foi o Anderson Freire, e é composta por ele, seu irmão André Freire, e a Raquel Freire. Quando comecei a ouvir, eu me encantei com a letra antes de chegar no refrão. Se você pegar a letra até antes do refrão, parece uma música secular. [...] Quando coloquei minha mulher e minhas filhas para ouvirem, e elas gostaram de cara. [...] E quando canto 'Eu vou orar por você aqui nesse refrão', ela se transforma em um hino. É uma oração cantada. E ali percebi que seria o primeiro single deste projeto", relata o artista.

Através da ajuda da esposa, Flávia Fonseca - com quem é casado desde 2003 - Luciano selecionou as canções que entrariam no álbum, que de certa forma, revela suas referências na música evangélica. "Hoje em dia, o que eu mais escuto é Gabi Sampaio — que eu tive o prazer e a honra de gravar com ela nesse projeto — Isadora Pompeo, Diante do Trono, Kemuel — minha maior referência em louvores cantados em vozes abertas. O próprio [Paulo César] Baruk, que gravei música dele, o Anderson Freire. E artistas internacionais como Kari Jobe. E no Brasil tem o Thiago Brado, que me identifico muito com a voz e a maneira dele de louvar", destaca.

ENTREGA

Explorando as diversas vertentes da música gospel — pentecostal, congregacional e worship (adoração) — Luciano gravou o álbum no final de julho. Um momento, segundo ele, bastante marcante: "Eu não consigo te explicar o que eu senti. Porque toda a vez que eu lembro dos momentos que passei na gravação, é como se eu tivesse de novo sendo tomado — e que é verdade — pelo Espírito Santo. Só quem cantou músicas como eu cantei e canto com o meu irmão, falando de amor [...] pode te dizer a diferença, mas não consegue explicar. Sei dizer que tem uma diferença no sentimento, que pega a gente tão forte quando louvamos. É diferente, mas não sei explicar".

Junto a um minidocumentário que será lançado nas plataformas digitais logo após o disco, Luciano Camargo não almeja o sucesso de A Ti Entrego. Para ele, a missão do álbum é muito maior. "[Esse disco] fala, sem sombra de dúvidas, desse homem que eu sou. Dessa fé que cada dia me domina mais. Ali não tem visão política, não tem visão artística. O artista se manifesta ali no momento que entro com a voz. E essa voz que eu falo, foi o melhor que Deus colocou em mim. [...] Esse projeto todo é de um homem temente a Deus, e que quer alegrar a Ele", conclui.

Comentários

Últimas notícias