CAPITAL PERNAMBUCANA

João Campos anuncia projeto que cria Patrimônio Vivo do Recife para homenagear artistas locais

O prefeito também anunciou a criação de um programa de requalificação de equipamentos culturais

Marcelo Aprígio
Cadastrado por
Marcelo Aprígio
Publicado em 19/04/2021 às 8:12 | Atualizado em 19/04/2021 às 8:13
Rodolfo Loepert/PCR
O projeto de lei, elaborado por um grupo de trabalho, está em fase de conclusão para ser enviado à Câmara Municipal ainda no mês de abril - FOTO: Rodolfo Loepert/PCR
Leitura:

O prefeito do Recife, João Campos (PSB), e sua vice, Isabella de Roldão (PDT), anunciaram a criação do registro de Patrimônio Vivo do Recife, que pretende homenagear ainda em vida artistas locais responsáveis pela manutenção das mais antigas e simbólicas tradições da cultura da cidade.

O projeto de lei municipal que cria o registro está em fase de conclusão para ser enviado à Câmara Municipal ainda no mês de abril. A homenagem já existe em nível estadual e é concedida pela Secretaria Estadual de Cultura (Secult-PE). “É muito importante para a nossa cidade reconhecer a sua história e apontar as referências para o futuro", disse o prefeito.

"A Lei do Patrimônio Vivo, que iremos apresentar apresentar à Câmara do Recife, será criada entendendo sobretudo, que a gente tem que valorizar as pessoas que nos inspiram, que nos dão a certeza de que a tradição recifense cultural terá sempre a sua chama acesa e que irão ajudar outras gerações a caminharem no caminho correto”, completou Campos, explicando que a iniciativa celebra e reconhece, de forma efetiva, não só o patrimônio cultural do Recife, arranjo único e plural de saberes e fazeres ancestrais, mas principalmente aqueles que se dedicam a manter vivas as tradições, transformando e sendo transformadas pelo curso da história.

O anúncio da criação do registro foi feito no Dia Mundial da Arte, na quinta-feira (15), em visita a Casa do Carnaval, no Pátio de São Pedroa Casa do Carnaval, no Pátio de São Pedro.

MOVE Cultura

Ao lado do secretário de cultura, Ricardo Mello, e do presidente da Fundação de Cultura, José Manoel Sobrinho, o socialista também anunciou a criação do Movimento de Valorização dos Movimentos Culturais (MOVE Cultura), um programa de revitalização de espaços culturais fechados pelas medidas de segurança contra a covid-19, preparando-os para a reabertura gradual.

Segundo o prefeito, os primeiros espaços contemplados pelo MOVE Cultura serão a Casa do Carnaval, no centro do Recife, e a Escola de Frevo Maestro Fernando Borges, no bairro da Encruzilhada. Os investimentos para requalificação e revitalização desses locais estão estimados em R$ 100 mil e R$ 400 mil, respectivamente.

A Casa do Carnaval vai receber novo projeto de climatização e cuidado com o acervo. Já a Escola de Frevo vai passar por uma mudança de piso, intervenção na fachada e adaptação de banheiros para cadeirantes, além da criação de uma nova sala de aula.

Comentários

Últimas notícias