Famosos

Irmã de Paulo Gustavo desabafa sobre condolências de Bolsonaro: 'Não aceito os seus sentimentos'

Juliana Amaral protestou a respeito da perda do irmão e de quase 500 mil brasileiros para a covid-19

Robson Gomes
Robson Gomes
Publicado em 30/05/2021 às 12:50
Notícia
INSTAGRAM/@JUAMARAL00/REPRODUÇÃO
A produtora Juliana Amaral ao lado do irmão, o ator e humorista Paulo Gustavo - FOTO: INSTAGRAM/@JUAMARAL00/REPRODUÇÃO
Leitura:

A produtora Juliana Amaral, irmã do ator e humorista Paulo Gustavo - que faleceu aos 42 anos no último dia 4 de maio, vítima de complicações da Covid-19 - desabafou neste sábado (29) em sua página no Instagram sobre as condolências dadas pelo presidente Jair Bolsonaro, dizendo que não aceita os sentimentos do político.

>> Paulo Gustavo: Thales Bretas faz homenagem ao marido na missa de sétimo dia

>> Paulo Gustavo e as mensagens de Dona Hermínia: a mãe que conquistou o País

>> De Dona Hermínia a Aníbal: Relembre os personagens de Paulo Gustavo

"Senhor presidente, me disseram algo sobre o senhor ter postado condolências à minha família. Só agora tive forças de vir responder como o senhor merece, e o mínimo que eu posso lhe dizer é que, por coerência, nunca mais ponha na sua boca o nome do meu irmão", iniciou a produtora na legenda da postagem, onde ela mostra a tatuagem que fez com a frase deixada por Paulo Gustavo, ao qual ela assinou com o apelido íntimo de Tatau, junto a um coração: "Rir é um ato de resistência".

Juliana Amaral seguiu o desabafo contra Bolsonaro: "Essa boca que disse não à vacina e condenou tantos à morte, essa mesma boca que debochou imitando pessoas com falta de ar, pessoas que viveram o horror que meu irmão viveu, não pode ser usada para pronunciar o nome dele nem lamentar a morte de todos os vitimados pela Covid". E frisou: "Também espero que o senhor não despeje sobre minha família os seus mais sinceros sentimentos pois eu não os aceito".

VEJA O POST NA ÍNTEGRA:

Comentários

Últimas notícias