Famosos

Angélica desabafa sobre perda de Paulo Gustavo: 'Negacionismo absurdo o matou'

A apresentadora concedeu entrevista a Otaviano Costa no portal UOL

Robson Gomes
Robson Gomes
Publicado em 11/06/2021 às 19:38
Notícia
INSTAGRAM/@ANGELICAKSY/REPRODUÇÃO
Angélica era muito amiga do ator e humorista Paulo Gustavo, que faleceu devido à complicações da covid-19 - FOTO: INSTAGRAM/@ANGELICAKSY/REPRODUÇÃO
Leitura:

A apresentadora Angélica, de 47 anos, concedeu uma entrevista ao programa #OtaLab, comandado por Otaviano Costa no portal UOL, nesta quinta-feira (10). Na ocasião, ela desabafou sobre a perda do ator e humorista Paulo Gustavo, no último dia 4 de maio, após complicações da covid-19. Para a esposa de Luciano Huck, o artista foi vítima da onda de negacionismo que assola o País.

>> 'Cartas Para Eva': Angélica estreia programa exclusivo no Globoplay

>> Irmã de Paulo Gustavo desabafa sobre condolências de Bolsonaro: 'Não aceito os seus sentimentos'

>> De Dona Hermínia a Aníbal: Relembre os personagens de Paulo Gustavo

"A cura dele era uma renovação de esperança e, quando ele não conseguiu se curar, foi um baque. A gente passou do luto para a luta por dignidade e dias melhores para acabar esse negacionismo absurdo que matou o Paulo, que queria muito viver", lamentou a apresentadora.

Angélica também abordou a pandemia e deu sua opinião sobre o atual momento político do Brasil: "Se tivéssemos comprado vacina, já estaríamos todos vacinados. O SUS é uma máquina e tem um carinho e gentileza com a gente impressionantes".

"A gente tem de acreditar na ciência. Sempre foi assim e as vacinas existem há anos. Não tem essa de não tomar vacina. Tem que usar máscara também. Não podemos ser egoístas e ir para festinhas ou para a rua à toa. Isso é surreal. Os políticos que incentivam isso estão fazendo um desserviço. Não os imitem", concluiu a apresentadora.

VEJA UM TRECHO DA ENTREVISTA:

Comentários

Últimas notícias