Polêmica

Funcionário de DJ Ivis que presenciou as agressões contra Pamella confessa: 'Eu travei'

O motorista Charles Barbosa de Oliveira é uma das testemunhas que aparece nos vídeos publicados pela ex-mulher do músico

Robson Gomes
Robson Gomes
Publicado em 15/07/2021 às 18:30
Notícia
BARBARA MOIRA/O POVO
Charles Barbosa era motorista e 'braço direito' do DJ Ivis - FOTO: BARBARA MOIRA/O POVO
Leitura:

O funcionário de DJ Ivis, Charles Barbosa de Oliveira, prestou depoimento nesta quarta-feira (14) a respeito das agressões do músico contra a ex-mulher, Pamella Holanda. O motorista aparece em alguns dos vídeos divulgados pela vítima, mas que não interferiu nas cenas de agressão.

>> DJ Ivis deve responder por dois inquéritos de agressão física contra Pamella Holanda, diz secretário de Segurança

>> DJ Ivis não falou durante interrogatório, diz polícia

>> Além de Pamella Holanda, quais famosas já sofreram violência doméstica?

“Eu fiquei simplesmente abismado com a situação que estava passando. Eu travei, eu fiquei parado sem acreditar no que estava vendo. Eu fiquei sem saber o que fazer”, disse Charles.

Segundo informações do portal G1, em conversa com jornalistas, Charles afirmou que é o "braço direito" do cantor, que foi preso nesta quarta-feira (14) em Aquiraz, na Grande Fortaleza. E, de acordo com o próprio músico, o funcionário foi levado da Paraíba para a capital cearense para ajudar depois que Ivis e Pamella começaram a ter problemas no relacionamento.

Charles declarou não saber os motivos da briga exposta nos vídeos: "Eu não sei informar porque eu não estava [...] Assim, o apartamento são três quartos. Eu estava dentro do estúdio, que eu sempre estava no estúdio. Inclusive eu estava dormindo quando começou aquela confusão. Eu simplesmente acordei e quando eu cheguei, não acreditei no que estava acontecendo".

'Não era assunto de polícia, era briga de casal', declarou Charles

"E eu sou o braço direito dele, sou o amigo que não deu as costas e tô aqui dando a cara a tapa, inclusive sendo chamado por muitos ‘disso e daquilo’", prosseguiu o motorista. "Eu tenho a minha vida particular. Quando o cara [DJ Ivis] veio me chamar pra trabalhar com ele, eu não fazia ideia do que tava se passando", completou.

Charles Barbosa também comentou que presenciou outras brigas e que chegou a acionar as autoridades. "Teve confusões que eu já chamei a polícia. A polícia veio e nunca resolveu nada. Quando vinha ou ele ou ela mandava voltar porque não queria, porque não era assunto de polícia, era briga de casal. Entre eles dois", afirmoi.

De acordo com reportagem do jornal O Povo, apesar dos comportamentos violentos, o DJ Ivis, para Charles, é “gente fina”, uma pessoa de boa convivência. “Pelo fato de ser artista e [estar] despontando, tinha aquele problema de ciúme. Quando chegava de viagem e tinha qualquer coisa, era motivo de explosão, de ciúme”, explicou. O motorista classifica as agressões como “um momento de loucura”. “Ele tava sob muita pressão. Só quem sabe é quem convive”, concluiu ele, dizendo que o músico só foi preso por conta da repercussão do caso.

Comentários

Últimas notícias