MÚSICA

109 anos de Luiz Gonzaga é celebrado com relançamento de site e lives

Aniversário do Rei do Baião, que também marca o Dia do Forró, ocorre quatro dias após o ritmo se tornar Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil

Emannuel Bento
Emannuel Bento
Publicado em 10/12/2021 às 19:58
DIVULGAÇÃO
REFERENCIAL Luiz Gonzaga, o Rei do Baião, é o maior nome do forró: compôs clássicos, disseminou um estilo e abriu caminhos para gerações de artistas - FOTO: DIVULGAÇÃO
Leitura:

Nesta segunda-feira (13), quatro dias após a oficialização do forró como Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil pelo Iphan, a figura responsável pela emulação do ritmo como conhecemos completaria 109 anos se estivesse viva. O aniversário de Luiz Gonzaga será celebrado com algumas ações virtuais, a exemplo do relançamento do site Luiz Lua Gonzaga (luizluagonzaga.com.br), que reúne um acervo sobre a carreira do Rei do Baião. A data também é considerada o Dia do Forró.

Um dia antes, no domingo (12), será realizada uma live entre o criador do site, Paulo Vanderley, com o ator e influenciador digital Max Petterson e Espedito Seleiro, artista plástico e mestre da arte do couro que trabalhou no desenvolvimento do figurino de Gonzaga. Juntos, eles vão apresentar detalhes do acervo disponível no novo formato do site.

Na segunda-feira, o projeto Memorial Luiz Gonzaga também realizará uma live em seu Instagram (@memorialluizgonzaga), a partir das 18h. reunindo Jurandy da Feira, que chegou a ser parceiro musical de Luiz Gonzaga, e Antiógenes Viana, pesquisador e colecionador da obra gonzaguiana, para uma conversa mediada por José Mauro de Alencar, diretor e pesquisador do Memorial.

Neste mesmo perfil, já a partir desta sexta-feira (10), estão sendo compartilhadas informações históricas e curiosidades sobre a vida e obra de um dos maiores nomes da cultura brasileira, além de depoimentos de artistas em celebração à data.

A sanfoneata, a cavalgada e a alvorada festivas tradicionalmente realizadas em Exú, no Sertão, terra natal do artista, foram canceladas por conta de uma recomendação do Ministério Público de Pernambuco (MPPE) para cancelar os eventos em espaços públicos.

Forró é "supergênero", diz Iphan

A decisão que tornou o forró um Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil ocorreu na última quinta-feira (9), em uma reunião extraordinária do Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural do Iphan nacional. Neste ano, a ciranda e o repente foram considerados patrimônios culturais - ambas expressões são difundidas em Pernambuco e nos estados vizinhos.

Para a escolha, a instituição utilizou a argumentação de que o forró é um supergênero por agrupar o baião, o xote, o xaxado, o chamego, o miudinho, a quadrilha e o arrasta-pé, que são outras expressões culturais e musicais. A Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) também entrou com um processo, através do âmbito nacional, para que o gênero se torne Patrimônio Cultural Imaterial do Estado.

Comentários

Últimas notícias